Astana em risco de perder uma das suas maiores estrelas

Não é segredo os problemas financeiros que a Astana atravessa. Ainda antes da pandemia de COVID-19, existiram salários em atraso e, desde Abril, surgiram cortes significativos nos salários dos corredores. A juntar a isto, Alexandre Vinokourov afirmou que se não houvesse mais competição este ano, a equipa iria encerrar.



Toda esta situação pode levar à saída de algumas das principais figuras da equipa cazaque e, segundo reporta o jornal L’Equipe, Miguel Angel Lopez será um dos grandes nomes que poderá deixar a Astana de forma a ter mais estabilidade financeira. Recordamos que, também, segundo o jornal francês, o colombiano aufere 1,5 milhões de euros por temporada.

Com 26 anos, Superman Lopez está a entrar numa fase decisiva da sua carreira e procura uma equipa capaz de o apoiar nas principais corridas. Se só para este cenário poucas equipas encaixariam no perfil, então tendo em conta o salário do colombiano, o leque de equipas reduz-se ainda mais.



Deste modo, surge o nome da Bora-Hansgrohe como a nova equipa de Miguel Angel Lopez. A equipa alemã tem evoluído todas as temporadas de forma considerável, apresentando resultados consistentes e, em 2020, o caminho parecia ser o mesmo, sendo que a chegada do ciclista colombiano era bem vista.

Emanuel Buchmann e Patrick Konrad têm já o seu espaço conquistado na liderança das Grandes Voltas e a chegada de Lopez vinha reforçar, ainda mais, este bloco. Já com pódios no Giro e na Vuelta, ambos no ano de 2018, o vencedor da chegada ao Alto do Malhão procura elevar ainda mais o nível e chegar ao lugar mais alto do pódio, algo que a formação de Ralph Denk também procura para se tornar uma equipa ainda mais forma no panorama internacional.



, , , , ,