Caso encerrado: Wout van Aert na Team Jumbo-Visma em 2019

Campeão do Mundo de ciclo-crosse, Wout van Aert foi fazendo progressivamente a transição para a estrada. Anunciou a sua chegada com estrondo em 2016, ao ganhar 1 etapa na Volta a Bélgica e a Schaal Sels. Em 2017 passou para a Verandas Willems e ganhou mais 3 semi-clássicas, a Ronde van Limburg, a Ride Bruges e o G.P. Cerami.




O jovem de 24 anos provou ser capaz de brilhar nas grandes competições este ano, sendo 3º na Strade Bianche, 9º no Tour des Flandres e 13º no Paris-Roubaix, juntando a isso a medalha de bronze nos Europeus e a vitória na Volta a Dinamarca. Wout van Aert é um ciclista muito completo, que está em casa nas clássicas, mas que também anda muito bem no contra-relógio. O belga ainda conjuga o ciclo-crosse com a estrada, já que o ciclo-crosse é um mercado enorme no Benelux, e tem uma importante componente financeira para os ciclistas.

Cedo esta época van Aert mostrou algum desconforto na Vérandas Willems, com várias divergências com a direcção. O belga tinha contrato assinado com a equipa até 2020, equipa que agora se juntou à Roompot, passando a chamar-se Roompot-Charles. Tendo em conta o que o ciclista mostrou nas grandes competições várias eram as equipas interessadas em contar com ele, Team LottoNL-Jumbo, Lotto-Soudal e Bahrain-Merida posicionaram-se nesse sentido.




A escolha de Wout van Aert foi a Team LottoNL-Jumbo, Team Jumbo-Visma em 2019, uma estrutura que também tem o hábito de apoiar os seus ciclistas no ciclocrosse. Só que van Aert queria ir para a formação holandesa já em 2019, a Verandas Willems não se mostrou disponível a ceder e o ciclista rescindiu com a equipa. Os advogados da Verandas Willems levaram o processo aos tribunais belgas e à UCI, tentando reverter a situação, mas sem sucesso. A partir de dia 1 de Março, e com contrato até 2021, Wout van Aert será ciclista da Team Jumbo-Visma, vai fazer a época de ciclo-crosse para depois fazer as clássicas na estrada.

A Team Jumbo-Visma é uma das grandes vencedoras deste mercado, conseguiu manter os seus líderes e os ciclistas com muita margem de progressão e ainda se reforçou com nomes como Laurens de Plus, Mike Teunissen, Taco van der Hoorn, Tony Martin, e finalmente Wout van Aert. Uma equipa a ter em atenção nas provas por etapas e nas clássicas.



, , , , ,