Documentário mostra os momentos-chave da Movistar em 2019

Estreou ontem o muito aguardado documentário sobre os bastidores da temporada de 2019 da Movistar. O documentário, de seu nome “o dia que menos se espera: Movistar Team 2019”,  está disponível na Netflix e depois de o vermos garantimos que vale a pena o tempo despendido. Ainda por cima agora que o ciclismo está na prática parado, devido à pandemia de COVID-19, estas 2 horas servirão para matar algumas saudades. Por falar em COVID-19, fiquem em casa.




Durante estes 6 episódios os amantes da modalidade têm a oportunidade de rever e ver de dentro os sucessos e insucessos da equipa espanhola durante a época passada. Estejam descansados que não vamos dar “spoilers”, vamos apenas dizer o que mais e menos gostámos.

O início da série é um pouco confuso, o primeiro episódio até deixa algo a desejar já que parece uma manta de retalhos que sobraram e que não encaixaram bem nos outros episódios. No 2º e 3º capítulo terão o Giro de glória da Movistar, que até começou com o pé esquerdo para Landa e Carapaz, com alguma perda de tempo, mas que terminou quase da melhor maneira possível. Excelente atitude de Mikel Landa durante a 2ª parte do Giro e os pais de Carapaz são claramente a estrela do “show”.




Um ponto fulcral seria ver como foi o Tour dentro da Movistar, mesmo externamente sabia-se que havia conflitos internos entre Landa e Quintana e a realidade é que não houve de facto sintonia nos comandados por Eusebio Unzue e o ambiente não era o melhor entre o núcleo duro. Até se fala abertamente sobre o polémico vídeo onde Mikel Landa massaja Nairo Quintana e que nenhum ciclista queria fazer.

Ficou claro que internamente Quintana esteve muito sozinho durante todo o Tour, não havendo uma táctica colectiva coesa, no final da competição já ambos tinha a ideia clara de sair da equipa. Nairo saiu para a Arkea-Samsic onde é o líder claro e Mikel Landa assinou pela Bahrain-McLare, onde também é o chefe de fila para as Grandes Voltas.

A Vuelta também não correu propriamente de feição, com problemas logo a abrir. Richard Carapaz, que era suposto liderar a equipa, foi correr um critério à Holanda sem autorização do conjunto espanhol e acabou por cair, lesionar-se, e ser afastado da competição. Em termos de polémica, a Volta a Espanha ficou marcada pelo episódio da 9ª etapa, quando Marc Soler não quis esperar por Quintana, e fez questão de mostrar isso. Acreditem, está tudo aqui, desde reuniões de equipa, à comunicação de rádio.




Mas melhor que ler sobre o documentário, é vê-lo, até porque muitas vezes uma expressão ou uma imagem vale mais que mil palavras. O documentário só está disponível na Netflix, óptimo para quem tenha o serviço, caso não o tenham é bom recordar que têm direito a 1 mês experimental, compensa fazer o registo, nem que seja só para ter estas 2 horas de entretenimento.

, , , , , , , ,