Groenewegen consegue a dobradinha com o vento a voltar a fazer das suas

Segundo dia de Paris-Nice e segundo festival de vento por terras gaulesas, tal como estava prometido nas previsões meteorológicas e como tínhamos antecipado na antevisão. O dia até começou calmo, com Damien Gaudin, Nicolas Edet e Alessandro de Marchi a irem para a fuga e com o pelotão a dar alguma margem.




Tudo isto mudou ao quilómetro 25, quando começaram a surgir as primeiras bordures. Como aconteceu ontem, o pelotão voltou a fraccionar-se e na frente ficaram pouco mais de 20 ciclistas, contando já com os homens da fuga que estavam já apanhados. Um período de acalmia seguiu-se e o grupo voltou a unir-se.

Estava tudo terminado? Nem perto disso! Largos quilómetros passaram e novo ataque no pelotão, desta vez com menos ciclistas a seguirem na frente. Groenewegen, Ewan, Kwiatkowski, Jakobsen, Bernal, Sam Bennett, Demare, Coquard, Quintana, Bardet, Gallopin, Madouas, Greipel, Kelderman, Calmejane e Chaves eram os 18 valentes que seguiam na frente de corrida à falta de 80 quilómetros para a chegada. O segundo pelotão, que tinha nomes como Bob Jungels e Simon Yates, estava a 35 segundos.




Com a ventania que se fazia sentir é claro que a situação de corrida se alterou com o passar dos quilómetros. Vários foram os ciclistas a reentrar e a voltar a sair do grupo da frente, incluindo o líder Groenewegen, Jakobsen e Ewan. Destes todos, apenas Groenewegen conseguiu manter-se na frente.

As peripécias continuaram com Michal Kwiatkowski a furar e a ser obrigado a uma recuperação incrível, chegando, novamente, à frente, a 10 quilómetros do fim. Tudo indicava para uma chegada ao sprint e foi isso que aconteceu, no entanto num grupo ainda mais reduzido.

A Team Sky voltou a forçar o ritmo e a 5000 metros do fim e ficaram na frente Matteo Trentin, Luis Leon Sanchez, Ivan Garcia, Egan Bernal, Michal Kwiatkowski, Philippe Gilbert e Dylan Groenewegen. Foi Bernal a preparar o sprint para Kwiatkowski mas a lei do mais forte prevaleceu com Groenewegen a conseguir o 2º triunfo consecutivo, batendo Ivan Garcia e Philippe Gilbert, reforçando assim a liderança da prova.




, , , , , , ,