“LuisLe” volta a brilhar em casa, Meurisse consegue a maior vitória da carreira

Depois da loucura de fuga ontem restava decidir a geral entre esses elementos, e com montanhas pelo meio, foi uma jornada bem atacada. A corrida começou a decidir-se no Collado Bermejo, com Alejandro Valverde a sair, procurando a etapa. O espanhol da Movistar teve a companhia de Lennard Kamna, um grande perigo para a geral de Xandro Meurisse.




Valverde e Kamna entraram nos 20 kms finais com 1:05 sobre o grupo perseguidor que era composto por Omar Fraile, Luis Leon Sanchez, Matteo Trentin, Xandro Meurisse, Felix Grosschartner, Vicente Garcia de Mateos e Josef Cerny. O trabalho de Trentin, em favor de Cerny, foi essencial para anular esta perigosa tentativa e o duo dianteiro foi apanhado a 12 kms da meta.

Foi já perto do centro de Murcia que o local Luis Leon Sanchez atacou e isolou-se, ganhando pela 3ª vez consecutiva neste local, só que desta vez não levou a geral. Omar Fraile foi 2º ao sprint, batendo Cerny e Meurisse, mas foi Xandro Meurisse a rir por último ao triunfar na classificação geral, com 11 segundos sobre Cerny e 17 sobre Kamna.




Vicente Garcia de Mateos fez uma grande etapa, foi 6º, e subiu a 13º na geral, enquanto José Neves também deixou boas indicações, ao finalizar a etapa em 14º e a geral em 20º. Ricardo Vilela terminou a Vuelta a Murcia em 43º, David de la Fuente em 48º, Nelson Oliveira em 51º (após ter estado em fuga hoje), Daniel Viegas foi 59º, Jesus del Pino 68º e Oscar Hernandez 80º.

, , , , , , , , , , ,