Notícias do dia – 29/07/2020

-Renovações na Bora-Hansgrohe

A Bora-Hansgrohe anunciou hoje a renovação de 3 ciclistas, mostrando que já está a preparar a todo o gás a época de 2021. A prolongação de contrato mais impactante foi a de Maximilian Schachmann, vencedor do Paris-Nice e 2º classificação da Volta ao Algarve em 2020. O ciclista de 26 anos tem apresentado uma progressão constante e agora é sempre um nome a ter em conta nas clássicas e provas de 1 semana. Foi contratado à Quick-Step em 2019 e renova até 2024, num contrato de longa duração.




Numa outra perspectiva, também Lukas Postlberger prolongou o seu vínculo contratual com a Bora-Hansgrohe. O austríaco subiu ao World Tour pelas mãos desta estrutura em 2015 e não saiu mais de lá. Ganhou a 1ª etapa do Giro em 2017 e tem-se mostrado um importante elemento de trabalho em vários tipos de terreno. Por fim, quem também continua na equipa é o experiente italiano Cesare Benedetti, vencedor de 1 etapa no Giro em 2019. É um gregário puro, bastante completo e que conhece bem os cantos à casa, passou em profissional nesta estrutura em 2010. Tanto Benedetti como Postlberger renovaram até 2022

-Cancelamento do Boels Tour

A organização do Boels Ladies Tour, uma das provas mais importantes e emblemáticas do calendário feminino, anunciou que a edição de 2020 está cancelada devido à situação que a Holanda vive com o Coronavirus. Segundo um elemento da organização, esta seria incapaz de cumprir com todas as medidas de prevenção que foram agora impostas, como a responsabilidade de garantir o distanciamento social no percurso todo. Desta forma o Giro Rosa ganha uma importância ainda maior no calendário feminino.

-Alteração nos planos da Milano-SanRemo

Um pouco a lembrar o que aconteceu com a Volta a Portugal, alguns municípios recusaram receber a Milano-SanRemo, o que obrigou a RCS Sport a recorrer a um plano B. O percurso foi alterado e tem agora algum desnível positivo extra (de 2059 para 2728 metros), o que não agradará nada aos sprinters. A parte final da corrida, com a sequência Cipressa-Poggio manteve-se.




Outra novidade importante prende-se com o nº de ciclistas à partida, serão apenas 6 por equipa, o que estraga os planos a muita gente. O pedido da RCS Sport inicialmente não agradou à UCI, mas passou pelo crivo da PCC e foi aprovado. A organização aproveitou para convidar a Androni e a Bardiani. Já se ouviram vozes de descontentamento face a esta decisão, nomeadamente Richard Plugge, responsável da Jumbo-Visma, que apelidou esta medida de ridícula e irresponsável.

-Lesões na Vuelta a Burgos

O regresso à competição para muitos ciclistas e equipas do World Tour, na Vuelta a Burgos, ficou marcado por uma queda colectiva que levou a 2 abandonos no decorrer do dia. Sebastian Henao deslocou o ombro, que lhe impede assim de ajudar o seu compatriota Ivan Sosa. O caso mais grave foi o de Gijs Leemreize, jovem da Jumbo-Visma, que perdeu parte de um dedo na queda colectiva. Felizmente a operação comandada por um cirurgião plástico correu bem e o holandês está bem dentro do possível.




, , , , , , , ,