Remontada incrível de Sergio Higuita em final de loucos

Etapa complicada de prever no Tour Colombia 2.1, um terreno ondulado e um final com alguma dureza permitiam um vasto leque de cenários. Desta vez a fuga durou mais tempo, tendo Simon Pellaud, Lauro Moro, Kristian Yustre, Etienne van Empel, Sebastian Castano, Omar Mendoza e Eduardo Cordero. Os 7 elementos entraram nos 25 kms finais ainda com 2 minutos de avanço.




O último resistente foi apanhado a 12 kms da meta e o pelotão encaminhou-se para a última dificuldade, com 3 kms a 5% de inclinação. Foi a Ineos a trabalhar durante toda a subida, onde um toque entre ciclistas provocou uma queda e uma perda de unidades do pelotão. A Ineos continuou a forçar a barra e tudo culminou num ataque de Richard Carapaz, que somente levou com ele Bernal, Alaphilippe, Caicedo, Higuita, Martinez e Chaves.

Houve algum reagrupamento quando a subida acabou e Oscar Quiroz aproveitou para atacar. Foi novamente Carapaz a reagir e desta vez de forma mais decisiva, deixou Caicedo para trás e entrou isolado e com alguma vantagem no último quilómetro. Alaphilippe fez o seu movimento e conseguiu fazer a ponte, só que quebrou nos últimos 150 metros, deixando o triunfo para Sergio Higuita, a nova coqueluche do ciclismo colombiano. O ciclista da EF Pro Cycling, novo líder da geral, venceu diante de Egan Bernal e de Julian Alaphilippe. Nicolas Saenz foi o melhor elemento da Efapel no 32º posto.



, , , , , , ,