Show de Remco Evenepoel em mais uma grande exibição de João Almeida

Uma etapa com uma chegada em alto, mas o que se passou foi longe de ser simplesmente isso. A fuga teve mais elementos que nas outras etapas: Roger Adrià, Kiko Galvan, Jetse Bol, Juan Felipe Osorio, Gotzon Martin, Marton Dina, Joel Nicolau, Edward Theuns e Nikita Stalnov. Este grupo foi construindo uma vantagem sólida, que só diminuiu bruscamente quando a Ineos e a Bora-Hansgrohe partiram tudo no vento lateral.



A certo ponto restavam apenas Richard Carapaz, Eddie Dunbar, Filippo Ganna, Felix Grosschartner, Lemnard Kamna, Matteo Fabbro e Rafal Majka, mas hou um reagrupamento a cerca de 45 kms da meta. Mesmo com o pelotão bem maior faltavam alguns dos candidatos, nomeadamente Ivan Sosa, David Gaudu e Oscar Rodriguez, que voltaram à frente depois de uma longa perseguição encabeçada pela Astana.

Foi o espanhol Roger Adriá a destacar-se da fuga, entrando nos 10 kms finais com 3:40 e foi Ben Hermans a quebrar com o marasmo no pelotão, a 6 kms do final, numa altura em que Ivan Sosa e David Gaudu ficavam definitivamente para trás, tornando o esforço de regressar ao pelotão inglório. O líder Felix Grosschartner também cedia.




A Mitchelton-Scott pegou na corrida com Simon Yates e Jack Haig a endurecer o ritmo, levando à seleção, ainda maior, do grupo dos favoritos. À falta dos últimos 3 quilómetros restavam 10 elementos, entre os quais João Almeida. Adriá tinha apenas 1:10 e via a sua tarefa de vencer a etapa cada vez mais complicada. Depois de muito trabalho da sua equipa, Esteban Chaves atacava com George Bennett, Remco Evenepoel e Richard Carapaz a responderem.

Seguiu-se nova vaga de ataque por parte de Chavito deixando para trás Carapaz. O trio que ficava na frente chegava a Adriá a 2 quilómetros do fim, altura em que saía Remco Evenepoel. O belga estava noutra galáxia e abria, rapidamente, um espaço de 30 segundos. Até ao final ninguém se aproximou do corredor da Deceuninck-QuickStep, que vencia com 18 segundos para Bennett e 32 para Mikel Landa. Esteban Chaves chegava de seguida, com João Almeida a terminar num fabuloso 5º posto. Naturalmente, Evenepoel é o novo líder da Vuelta a Burgos.

, , , , , , , , ,