Simon Yates estreia-se a ganhar em contra-relógios, Team Sky alarga domínio na geral

Quem diria! Até à 5ª etapa do Paris-Nice Simon Yates nunca tinha ganho um contra-relógio na carreira. O britânico disse antes da prova começar que não vinha para lutar pela geral, que testar-se, e pode-se dizer que passou neste exame com distinção, ele que ontem muito trabalhou para que Matteo Trentin pudesse discutir a vitória.




Quando o britânico cruzou a linha de meta e saltou para a liderança, roubando-a ao também surpreendente Tom Scully, poucos esperavam que a vitória fosse mesmo para ele. Até porque ainda faltavam bons especialistas motivados pela luta na geral. Curiosamente, quem mais se aproximou do registo de Yates foi mesmo o alemão Nils Politt, ficando a 7 segundos do ciclista da Mitchelton-Scott.

Os maiores candidatos à partida para o esforço individual eram Michal Kwiatkowski e Bob Jungels. O polaco da Team Sky marcou o 3º melhor tempo veste cada vez mais de amarelo, tendo agora 19 segundos sobre o seu colega Egan Bernal e 25 segundos sobre Luis Leon Sanchez. Já quanto a Bob Jungels teve uma prestação desapontante, ficou fora do top 10 e está já a mais de 1 minuto na geral.




Os puros trepadores defenderam-se muito bem, Nairo Quintana cedeu só 41 segundos para Kwiatkowski e Romain Bardet perdeu 1:04 face ao polaco. Ambos estão a menos de 1:30, e com 2 etapas de montanha ainda para cumprir antevê-se muito espectáculo. Pelo meio ainda está Wilco Kelderman, no 4º lugar. Por outro lado Tony Gallopin, George Bennett e Ilnur Zakarin perderam tempo a mais para não hipotecarem as hipóteses de um pódio. Amaro Antunes foi 39º a 1:30.

, , , , , , , , ,