As novidades do mercado nacional e internacional

A principal novidade do dia no mercado de transferências internacional é a incorporação de um novo líder da Nippo-Vini Fantini. Moreno Moser dá um passo atrás na carreira e sai pela primeira vez do World Tour aos 27 anos, ele que estava neste escalão em 2012, desde que assinou pela Cannondale. Um dos maiores talentos da sua geração, Moreno Moser teve uma temporada de antologia aos 21 anos, a sua primeira como profissional, onde ganhou a Volta a Polónia e 2 etapas, o Trofeo Laigueglia e o G.P. Frankfurt, sendo ainda 2º no G.P. Montreal.




O maior sucesso da carreira viria em 2013, quando triunfou na Strade Bianche. Desde então só obteve mais 2 vitórias, 1 etapa na Volta a Austria em 2015 e o Trofeo Laigueglia este ano. Mudou-se em 2017 para a Astana, e curiosamente o único triunfo dele este ano surgiu com as cores da selecção italiana. Um ciclista que nunca chegou a atingir o potencial máximo que se pensou que tivesse, sobrinho de Francesco Moser, e que irá assim líder a Nippo-Vini Fantini durante a próxima temporada, num contrato com a validade de 1 ano.

JERUSALEM, ISRAEL – MAY 04: Christoph Pfingsten of Germany and Team Bora-Hansgrohe / during the 101th Tour of Italy 2018, Stage 1 a 9,7km Individual Time Trial from Jerusalem to Jerusalem / ITT / Giro d’Italia / on May 4, 2018 in Jerusalem, Israel. (Photo by Tim de Waele/Getty Images)

Também hoje, a Bora-Hansgrohe confirmou a renovação do alemão de 30 anos, Christoph Pfingsten, que precisamente ontem foi 7º no Giro del Piemonte. Pfingsten é um ciclista de trabalho que está na estrutura da Bora desde 2015. Com esta renovação, a equipa alemã confirmou que tem o plantel fechado para 2019, e podemos agora analisar como foi esta janela de transferências.




Certamente foi a equipa que menos movimentos de mercado fez, saem 3 ciclistas e entram outros 3, mantendo o plantel de 27 elementos. De saída estão Michael Kolar, Aleksejs Saramotins e Matteo Pelucchi e entraram Oscar Gatto, Jempy Drucker e Maximilian Schachmann, o que significa um plantel ainda mais forte e coeso para 2019. O mais importante foi terem conseguido manter e mesmo reforçar o bloco para Peter Sagan, que para 2019 aponta a outros objectivos

Voltando ao mercado das equipas Profissionais Continentais, a Israel Cycling Academy anunciou a continuação de Ruben Plaza por mais 1 ano, aquele que será provavelmente o último da carreira do espanhol. Aos 38 anos, Ruben Plaza ganhou este ano a Vuelta a Castilla y Leon e esteve próximo de uma vitória em etapa na Vuelta.

Quanto ao mercado interno, a o Ludofoods-Louletano-Aviludo está paulatinamente a revelar o plantel para 2019. Depois de Vicente Garcia de Mateos e de Luis Fernandes, nos últimos 2 dias, foi a vez de Oscar Hernandez e Márcio Barbosa serem oficializados, eles que farão a 2ª temporada ao serviço da equipa. Oscar Hernandez fez uma temporada muito consistente, sendo 9º na Volta ao Alentejo e 8º no Troféu Joaquim Agostinho, onde também ganhou uma etapa. Aproveitou as oportunidades que teve e trabalhou para o líder nas outras provas. Quanto a Márcio Barbosa, enquadra-se no mesmo perfil, foi 4º no G.P.N2 e brilhou nos troféus de final de temporada, depois de ajudar muito na Volta a Portugal.




 

, , , , , , , , ,