Dylan Groenewegen e Jumbo-Visma novamente dominadores em Tavira

As equipas dos sprinters tinham em Tavira a derradeira oportunidade nesta Volta ao Algarve e fizeram por isso durante a etapa. A fuga de 5 ciclistas composta por Luis Fernandes, Fábio Costa, Jesus Nanclares, Nikolay Mihaylov e Oscar Pelegri tiveram uma vantagem superior a 6 minutos, mas foram sempre controlados pela Jumbo-Visma, Groupama-FDJ e Deceuninck Quick-Step.




Luis Fernandes arrecadou 2 das metas volantes e Mihaylov ficou com a outra enquanto que Oscar Pelegri ficou com a contagem de montanha. Os últimos sobreviventes foram precisamente Pelegri e Mihaylov, apanhados a 20 kms da meta. Dylan Groenewegen e Neilson Powless ainda furaram, mas recuperaram a tempo do sprint final.

A recuperação foi tão eficaz que à entrada do quilómetro final a formação holandesa da Jumbo-Visma estava a ombrear com a Groupama-FDJ para colocar o seu sprint. O lançamento foi perfeito e Groenewegen passou a última curva no 3º lugar, ainda com um companheiro à frente, os últimos 100 metros foram uma mera formalidade para o holandês. Demare recuperou muito na recta da meta para ainda ser 2º enquanto que Jasper Philipsen foi 3º.




O melhor português na jornada foi Samuel Caldeira, no 15º posto. Amaro Antunes fechou no top 20 e mantém o top 10 na geral.

, , , , , , , , , ,