Elia Viviani fecha a Vuelta com chave de ouro, Simon Yates consagrado o vencedor final

Dia de consagração para os ciclistas que chegaram a Madrid para o final da 73ª Vuelta a Espanha. Depois de um início muito calmo, a corrida só animou na chegada ao circuito final, que começou com um momento especial para Igor Anton. O espanhol anunciou, ontem, que terminava hoje a sua carreira profissional e deu uma volta inteira ao circuito na frente.

Os ataques começaram pouco depois com muitos ciclistas a tentarem a sua sorte, com Tiago Machado incluído. Foram 3 corredores aqueles que tiveram mais protagonismo, sendo eles Nikita Stalnov, Diego Rubio e Joey Rosskopf. No pelotão, LottoNL-Jumbo, Bora e Quick-Step deviam as despesas de perseguição.

A 7 quilómetros do fim, a fuga era apanhada e começava a preparação do sprint. Com um circuito complicado, com muitas viragens, os comboios não se conseguiram organizar. A Quick-Step entrou na frente no quilómetro final, mas com Elia Viviani muito atrasado. A velocidade foi diminuindo mas vários corredores quiseram aumentar, desde logo, o ritmo. Ivan Garcia Cortina ainda tentou surpreender, lançando o sprint a 500 metros da meta, mas foi muito cedo. Elia Viviani foi passando adversários atrás de adversários e pela esquerda, aparecia na frente no momento certo para conquistar a 3ª vitória nesta Vuelta. Peter Sagan foi 2º e Giacomo Nizzolo 3º, com Simon Yates a chegar integrado no pelotão confirmado o triunfo na Vuelta.

, , , , , , ,