Fuglsang triunfa no Alto de la Cubilla em nova fuga vitoriosa

A última etapa da segunda semana da Vuelta marcou também a despedida do pelotão das Astúrias. Um início muito rápido, como tem sido habitual, com muitos ataques e contra-ataques, só viu a fuga do dia formar-se no começo da primeira subida do dia. Mak Padun, Romain Single, James Knox e Remi Cavagna foram os primeiros aventureiros, a quem mais tarde se juntaram 16 ciclistas, entre os quais estavam nomes como Philippe Gilbert, Jakob Fuglsang, Angel Madrazo, Luis Leon Sanchez, Tao Geoghegan Hart, Geoffrey Bouchard, Thomas de Gendt e Valerio Conti.



Como aconteceu ontem, a Jumbo-Visma pouco se preocupou com a fuga e com Tony Martin no comando deixando a fuga ganhar minutos atrás de minutos, chegando aos oito. Apesar de alguns ataques, a fuga entrou junta no sopé da subida final. Luis Leon Sanchez colocou-se ao trabalho, reduzindo o grupo a apenas Fuglsang, Knox, Geoghegan Hart e Brambilla.

A 4 quilómetros da chegada, Hart atacou, Brambilla cedeu e foi já dentro dos 3000 metros finais que Fuglsang acelerou, deixando toda a concorrência para trás. O dinamarquês pedalou no meio do nevoeiro para a vitória no Alto de la Cubilla. O corredor da Astana ganhou com 22 segundos de vantagem para Geoghegan Hart e 40 para Sanchez.



No grupo dos favoritos, também foi a Astana a principal equipa a mexer. Só a ritmo, Nairo Quintana voltou a ser o primeiro a ceder e foi a 4 quilómetros do fim que Miguel Angel Lopez se mexeu, com Tadej Pogacar e Primoz Roglic a serem os únicos a seguir o colombiano. Neste primeiro ataque, Valverde ainda conseguiu fazer a ponte com a ajuda de Marc Soler no entanto em nova ofensiva do “Superman”, o campeão do Mundo cedeu.

Aconteceu a 2 quilómetros do topo, com Pogacar e Roglic a serem os únicos a segui-lo. Os 3 corredores colaboraram entre si para ganhar tempo a toda a concorrência e conseguiram-no. Chegaram a 5:58 de Fuglsang, já fora do top-10 mas ganharam tempo considerável a todos. Valverde cedeu 23 segundos, Majka 26 e muito mais longe, com 2:34 de atraso chegada Quintana, já depois de todos os restantes elementos do top-10 terem chegado.



Final de segunda semana perfeito para Roglic, que passou mais um teste com distinção. O esloveno tem agora 2:48 de vantagem para Valverde e 3:42 para Pogacar. Lopez está mesmo à espreita, em 4º, a 3:59. Majka ultrapassou Quintana e é 5º. Ruben Guerreiro fez uma grande subida, foi 23º a 6:52, subindo ao 15º lugar da geral.

, , , , , , , , ,