Jonathan Hivert surpreende tudo e todos no Gran Premio Miguel Indurain

Hoje decorreu uma das mais importantes clássicas espanholas, o Gran Premio Miguel Indurain. A prova contou com 4 formações do World Tour (Movistar, Astana, Mitchelton-Scott e UAE Team Emirates) e ainda 3 equipas portuguesas, neste caso a W52/FC Porto, a Vito Feirense PNB e a Radio Popular Boavista.



A fuga do dia foi composta por Sergio Rodriguez, Sergio Samitier, Jetse Bol, Alexandr Riabushenko, David Gonzalez, Loic Chetout, Bernardo Suaza e Diego Lopez. A Movistar assumiu a responsabilidade da corrida ao jogar em casa e manteve sempre este grupo debaixo de olho. Os ataques começaram a 70 kms da meta e graças a isso a escapada foi rapidamente absorvida.

Um grupo com cerca de 15 ciclistas escapou-se (incluindo Omar Fraile, Gorka Izagirre, Luis Mendonça e Joaquim Silva), mas o seu esforço foi em vão graças a uma neutralização da corrida, devido à falta de ambulâncias (houve uma queda a envolver cerca de 10 ciclistas dezenas de quilómetros antes). A corrida recomeçou a 50 kms do final e novamente com muitos ataques e um grupo grande a escapar-se, a Astana era a equipa mais representada com 3 elementos e Luis Mendonça voltou a marcar presença.



Após algumas escaramuças a Astana decidiu pegar na corrida, sacrificou Gorka Izagirre e o ritmo do campeão espanhol deixou para trás muitos corredores, entre eles Luis Mendonça a 10 kms do final. Tadej Pogacar ainda atacou na descida antes da última rampa, mas o espaço que ganhou não foi suficiente para resistir à aceleração de Jonathan Hivert nessa mesma rampa.

O inconstante francês apareceu num dia sim hoje, distanciou todos os rivais, desceu com segurança até à meta e festejou uma das melhores vitórias da carreira. A Astana muito trabalhou e viu Luis Leon Sanchez ser 2º, com uma das revelações de 2019, Sergio Higuita, a fechar em 3º. Luis Mendonça foi o melhor ciclista português e melhor ciclista de equipas portuguesas, finalizando em 17º, a menos de 2 minutos, ele que também foi o rei da montanha da prova espanhola. João Rodrigues foi o melhor da W52-FC Porto em 22º e João Barbosa, em 33º, o melhor da Vito-Feirense-PNB.



, , , , , ,