Mão pesada por parte da UCI para André Cardoso

Está finalmente terminado o caso que envolvia André Cardoso. Tudo começou a 27 de junho de 2017, quando a UCI suspendeu preventivamente o corredor português por ter acusado positivo por EPO uma semana antes, num controlo anti-doping realizado fora de competição.



Tudo isto se passou antes do Tour de France, onde André Cardoso seria um dos escudeiros de Alberto Contador. A amostra A deu positivo por EPO, o caso foi-se arrastando, com o português a pedir uma segunda análise mas sem que uma verdadeira conclusão se conseguisse tirar.



Hoje, passado mais de 18 meses, a UCI emitiu um comunicado onde anunciou a sua decisão, suspendendo o antigo ciclista da Trek-Segafredo por 4 temporadas. Mão pesada, mas tendo em conta os casos mais recentes foi seguido o registo. Aos 34 anos, esta decisão pode ter precipitado o fim da carreira do trepador luso que muito se destacou por onde passou.

, ,