Michael Matthews um nível acima de todos vence GP de Quebec

Primeira de duas clássicas no Canadá, esta disputada no Quebec. Desde cedo, Nic Dougall, Guy Sagiv, Rob Britton, Bruno Langlois e Alex Cataford escaparam ao pelotão, formando a fuga do dia que chegou a ter 6 minutos de vantagem. Para não ver mais a vantagem a aumentar, BMC e Sunweb assumir, cedo, a perseguição, já que tinham os dois grandes candidatos.

A 50 quilómetros do fim, a Astana juntou-se à perseguição e em 20 quilómetros deixou a fuga a 1 minuto de distância. Jakob Fuglsang atacou mas não teve muita sorte. Logo de seguida, Peter Kennaugh começou uma grande prova. O britânico chegou rapidamente à frente deixando todos para trás. Mais atrás, Fuglsang voltou à carga, com Mathias Frank e Robin Carpenter primeiro e depois Nathan Brown, David Gaudu e Nathan Earle a conseguirem juntar-se ao grupo perseguidor.

Apesar da boa colaboração, nunca conseguiram chegar ao britânico. A BMC assumiu a perseguição, anulando o grupo perseguidor à entrada dos últimos 10 quilómetros. Kennaugh resistiu mas acabou por ser apanhado a 300 metros do fim, quando já se preparava o sprint. Michael Matthews esperou pelo momento certo, saiu da roda de Greg van Avermaet, conseguindo uma vitória fácil, confirmando o seu bom momento de forma. Avermaet foi 2º e Stuyven 3º. Rui Costa foi 16º e Nuno Bico não terminou a prova, após ter caído e fraturado a clavícula.

, , , , ,