O novo fenómeno do ciclismo que domina tudo e todos nas provas de juniores

24 dias de competição, 2317.1 quilómetros é aquilo que Remco Evenepoel tem nas pernas esta temporada. Até aqui tudo normal para o jovem belga de 18 anos. Mas se dissermos que nestes dias de competição o belga venceu 15 etapas/clássicas, ficou em 2º por 5 vezes e só falhou o top 5 por 5 (!!!) vezes. Sim, leram bem, 5 vezes!




Ora bem, o novo fenómeno belga ganhou a Kuurne-Brussels-Kuurne juniores, a  Guido Reybrouck Classic, foi campeão nacional belga de contra-relógio e de estrada, ganhou a Corrida da Paz em juniores, onde venceu duas etapas e todas as classificações secundárias, ganhou o  Trophée Centre Morbihan e uma etapa, ganhou o  GP Général Patton, incluindo as duas etapas e todas as classificações, foi campeão europeu júnior em estrada e contra-relógio, voltou a ganhar nova geral na Aubel – Thimister – Stavelot, onde triunfou numa etapa e em todas as classificações e na passada semana ganhou 3 etapas, todas as classificações secundárias e a geral do Giro della Lunigiana. Brutal para um jovem que tem dominado tudo onde tem participado, não deixando nada para os seus adversários.




Para 2019 estava tudo alinhavado para Remco Evenepoel correr na Hagens Berman Axeon, onde seria companheiro dos gémeos Oliveira e de João Almeida, naquilo que seria um ano de aprendizagem. Depois, em 2020, mudava-se para a Quick-Step. No entanto, existiu um volte-face.

Aquele que já é apelidado do novo Eddy Merckx, recebeu uma proposta muito choruda da Team Sky e a Quick-Step respondeu com outra proposta vantajosa para a carteira de Evenepoel. O belga honrou com a sua palavra e assinou contrato com a equipa de Patrick Lefevere para as próximas duas temporadas, estando numa equipa perfeita para poder evoluir enquanto ciclista. De notar, que Evenepoel participou no estágio de pré-temporada da Quick-Step em Calpe, o que mostrou que Patrick Lefevere já o seguia há bastante tempo.



, ,