Portugal termina Mundiais de Pista com 2 top-10

Depois do Scratch, onde Rui Oliveira finalizou na 5ª posição após um final verdadeiramente dramático, com a medalha de ouro ali tão perto, a participação portuguesa nos Mundiais de Pista na Polónia continuou, e só terminou no dia de hoje.




Logo na jornada seguinte foi a vez do outro irmão Oliveira, Ivo Oliveira, sair para a pista na Perseguição Individual. A concorrência de peso, e isso viu-se no velódromo. Na qualificação só os 4 primeiros lugares importavam, eram os que davam acesso às corridas pelas medalhas. O ciclista português ainda passou próximo desse objectivo aos 3000 metros, mas quebrou no último quilómetro, ficando na 6ª posição, atrás de Filippo Ganna, Domenic Weinstein, Alexander Evtushenko, Davide Plebani e Ashton Lambie. Para se ter bem noção do nível da prova, Ashton Lambie e John Archibald, 5º e 7º respectivamente têm os 2 melhores tempos na história desta disciplina.

Numa prova importantíssima para o apuramento olímpico do Omnium, Maria Martins portou-se muito bem, mostrando que tem valor para este nível de competição. Começou por ser 10ª no Scratch, seguiu-se um 17º lugar na Corrida por tempo, um 13º na Corrida de eliminação e na corrida por pontos manteve-se no pelotão, pontuando ainda num dos sprints. No final de contas, isso valeu-lhe o 14º posto, somente a 1 ponto da 13ª, somando valiosos pontos para o apuramento olímpico.




No lado masculino foi João Matias a defender as cores portuguesas no Omnium, numa prestação que foi subindo ao longo do dia. A competição começou manifestamente mal, com um 18º e um 20º nas primeiras 2 provas, sendo corrigida na corrida de eliminação, com um 13º lugar, e principalmente na corrida por pontos, onde João Matias foi dos ciclistas a conseguir dar uma volta e por isso recebeu 20 pontos, subindo a 17º, entre 24 participantes.

A última prova foi aquela que correu pior para Portugal, Ivo Oliveira e Rui Oliveira até começaram bem a prova de Madison, pontuando no 3º sprint, só que quebraram ao longo da prova e levaram 3 voltas de avanço por parte do pelotão, sendo penalizados em 60 pontos. Terminaram no 17º lugar entre 18 selecções.

Por agora a temporada de pista está terminada, no final deste ano regressam as competições da Taça do Mundo, tão importantes para confirmar a presença nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.




 

, , , , , ,