Supersónico Bryan Coquard voa para a vitória em Willunga

Pequena pausa na luta pela classificação geral do Tour Down Under, com os sprinters a terem a derradeira oportunidade para lutarem pela vitória, com uma chegada em ligeira subida em Willunga. O vento voltava a marcar presença e a ameaçar os corredores. Após muita luta, Daryl Impey e Jonas Rutsch formaram a escapada do dia, grupo esse que esteve na frente até aos 60 quilómetros finais.



Nessa altura já muito se tinha passado, com a Jayco-AlUla a partir o completo nos ventos cruzados, no entanto todos os principais homens da classificação geral permaneceram na frente. Os nomes mais importantes a ficarem cortados foram Phil Bauhaus e Kaden Groves que, assim, ficavam de fora da luta pela vitória em etapa.

Sem ninguém na frente, Mikkel Honoré aproveitou para passar na frente na segunda passagem por Willunga e “roubar” a camisola da montanha a Jay Vine. A velocidade continuou bastante alta e, a 23 quilómetros do fim, na passagem pelo sprint intermédio de Aldinga Beach, Simon Yates bonificava 1 segundo e apanhava Pello Bilbao na classificação geral, saltando para a sua frente.



Rapidamente o pelotão chegou ao quilómetro final, e em ligeira subida, todos queriam estar na frente, evitando gastar energias desnecessárias antes do sprint. Marius Mayrhofer foi o primeiro a lançar o sprint, no entanto bem perto estava Bryan Coquard que passou que nem uma flecha pelo alemão e abriu rapidamente espaço. Le Coq estava impressionante e voou para a vitória, a primeira da carreira no World Tour! Alberto Bettio foi um longínquo 2º e Hugo Page fechou um pódio surpreendente. Jay Vine chegou no pelotão e mantém a liderança do Tour Down Under. André Carvalho foi 117º a 15:51.

, , , , , , , , ,