Thomas de Gendt aceitou o desafio e vai tentar um feito histórico

Somente 3 ciclistas, na história do ciclismo, ganharam pelo menos 1 etapa em cada Grande Volta no mesmo ano. Falamos de Miguel Poblet em 1956, Pierino Baffi em 1958, e mais recentemente o sprinter italiano Alessandro Petacchi em 2003. Na próxima época haverá mais um que quer entrar para essa lista: Thomas de Gendt.




Sensivelmente há 1 semana, o carismático belga fez uma sondagem na rede social Twitter, onde perguntava aos amantes de ciclismo, quais Grandes Voltas deveria fazer em 2019. Com 4 combinações possíveis, o resultado foi bem claro, com um total de quase 7400 votos. Praticamente 45% dos votantes queriam que Thomas de Gendt fizessem as 3 Grandes Voltas, sendo que nenhuma das outras opções reuniu mais de 25% dos votos.

No final da sondagem, Thomas de Gendt deixou a mensagem enigmática, “parece que vou fazer as 3 Grandes Voltas”. E hoje ficou mesmo confirmado que o belga vai fazer Giro, Tour e Vuelta. O início de temporada será bem cedo, no Tour Down Under, seguindo-se mais provas bem duras, o Paris-Nice, a Volta a Catalunha e o Tour de Romandie, antes das visitas a Itália, França e Espanha, se tudo correr como previsto.




De recordar que Thomas de Gendt já tem no seu palmarés vitórias em todas as provas de 3 semanas, no Giro em 2012 (ano em que ele acaba no pódio), no Tour em 2016 e na Vuelta em 2017, tendo conquistado a classificação da montanha na última edição da competição espanhola. Ao todo conta com 14 presenças em Grandes Voltas, tendo completado 12 delas. Nunca fez o “triplete” no mesmo ano.



, , , , ,