Toms Skujins surpreende os mais conceituados e ganha Tre Valli Varesine

Toms Skujins está a fazer a sua melhor temporada de sempre e hoje colocou a cereja no topo do bolo de um 2018 em grande. O letão tem 7 vitórias na carreira, e depois dos Campeonatos Nacionais de contra-relógio, do Trofeo Lloseta-Andratx e da 3ª etapa da Volta a Califórnia, levou para casa a Tre Valli Varesine, consagrada competição italiana.




A Tre Valli Varesine tem-nos acostumado a algumas surpresas e este ano não foi excepção. Toms Skujins atacou de longe, a cerca de 30 kms da meta e teve a companhia de ciclistas como Wilco Kelderman, Mathias Frank, Peter Kennaugh, Giovanni Visconti, Emmanuel Buchmann, Robert Power, Antwan Tolhoek ou Ivan Santaromita. O pelotão manteve este grupo sempre a menos de 30 segundos, mas nunca chegou realmente a apanhá-lo.

Os atacantes entraram na última subida com 15 segundos de avanço e houve mexidas de Robert Power e de Peter Kennaugh, que chegaram a estar sozinhos da frente. Do pelotão saltou Rigoberto Uran, que alcançou e ultrapassou Peter Kennaugh. Parecia que o colombiano ia para o triunfo em solitário, só que Thibaut Pinot fechou o espaço, também ele veio do pelotão tal como Michael Woods. A 2 kms da meta ficaram 7 ciclistas na frente, Pinot, Uran, Woods e mais 4 resistentes que aproveitaram a perseguição de Pinot, sendo eles Skujins, Kelderman, Frank e Kennaugh.




A EF Education First ainda tentou romper a corrida, até pelo facto de ter superioridade numérica, mas acabou por ser Uran a sacrificar-se por Woods, lançando-lhe o sprint. Só que desta vez o canadiano não teve pernas numa chegada rápida e foi Toms Skujins a cruzar primeiro a meta, à frente de Thibaut Pinot e de Peter Kennaugh, com Michael Woods a quedar-se pelo 4º posto. Uma prova espectacular e animada nos últimos 50 kms, como é apanágio deste tipo de clássicas. Rui Costa foi 66º e José Fernandes não terminou a prova.

, , , , , , ,