Antevisão da 1ª etapa do Tour

Está aí o Tour! A edição de 2019 abre com uma etapa em Bruxelas, onde os sprinters sonham em vencer e envergar a primeira camisola amarela deste ano.



 

Percurso

O Tour 2019 começa com quase 200 quilómetros com partida e chegada a Bruxelas, num percurso que dá uma rara oportunidade aos sprinters para conseguirem a camisola amarela. 2 contagens de montanha na primeira metade da jornada vão permitir aos ciclistas que integrem a fuga uma subida ao pódio.

Depois o terreno continua relativamente plano e é esperado um sprint final. Para este sprint é necessário muita potência, não só no lançamento, mas também na explosão final, já que os últimos 500 metros têm cerca de 5% de inclinação média.

 

Táticas

A primeira etapa das Grandes Voltas costuma ser muito nervosa e esta não deve fugir à regra. Após a fuga ser apanhada, todos vão querer estão posicionados na frente do pelotão, o que pode originar quedas. O final não é técnico, o que pode ajudar a diminuir a confusão, no entanto consideramos os comboios sempre fundamentais para este tipo de etapas e aí Jumbo-Visma e Deceuninck-QuickStep partem em vantagem para dominar os derradeiros quilómetros.

 

Favoritos

Dylan Groenewegen é, sem sombra de dúvidas, um dos mais rápidos do mundo e vem apoiado com um comboio que tem funcionado na perfeição nos últimos meses. Amund Jansen e Mike Teunissen tem feito o seu trabalho de forma exemplar e agora ainda recebem o apoio de Wout van Aert e Tony Martin. Um comboio de luxo que tem tudo para deixar Groenewegen bem colocado para o final. É certo que um final plano seria mais do agrado do holandês no entanto este já ganhou em finais parecidos com este, que faz lembrar a chegada a Tavira na Volta ao Algarve.



O melhor comboio da competição pertence à Deceuninck-QuickStep e isso são boas notícias para Elia Viviani que bem sentiu falta dos seus lançadores no Giro. Michael Mørkøv e Maximiliano Richeze são dois dos melhores lançadores do mundo, como se viu na recente Volta a Suíça, prova onde Viviani venceu numa chegada ainda mais dura que esta. A confiança está de volta e o transalpino já disse que a camisola amarela é o seu grande objectivo.

 

Outsiders

Peter Sagan é um ciclista que não precisa de lançadores pois sabe-se posicionar como poucos. Depois de uma Primavera desastrosa, o eslovaco pareceu bastante melhor na Suíça e com o passar das semanas só pode estar melhor ainda. Se num sprint plano as hipóteses eram reduzidos, com 500 metros a 5% a história é outra e Sagan pode sonhar com a camisola amarela.

Este ano, Caleb Ewan tem-se confirmado com um sprinter especialista em finais com alguma inclinação pois foi aí que conseguiu a maioria das suas vitórias da temporada. Abandonou o Giro após dois triunfos para descansar para o Tour, sendo esta etapa um grande objectivo. O posicionamento costuma ser o seu calcanhar de Aquiles mas com Roger Kluge e Jasper de Buyst o “Pocket Rocket” deve estar bem posicionado.

Sonny Cobrelli é um especialista neste tipo de finais. A forma está lá pois nos Nacionais italianos bastante duros, o transalpino foi 2º, resta saber se vai conseguir melhorar o seu posicionamento que tem falhado nos últimos tempos e que era um dos seus pontos fortes. Terá Ivan Garcia Cortina para o guiar. No ano passado, esteve perto de ganhar num final destes, tendo sido batido por Sagan.



 

Possíveis surpresas

Michael Matthews parte com as expectativas em baixo para o Tour no entanto tem logo à primeira etapa um final ao seu jeito. Na Volta a Suíça notou-se que lhe falta alguma ponta final mas num final inclinado e com um bom posicionamento, a vitória está ao seu alcance. Matteo Trentin é um dos sprinters mais regulares e amanhã deve voltar a confirmar isso, no entanto não terá apoio da sua equipa que se vai focar na proteção de Adam Yates. Giacomo Nizzolo não era para estar presente no Tour, mas uma Volta a Eslovénia de grande nível, onde regressou aos triunfos, e a ausência de Mark Cavendish fazem do italiano a aposta da Dimension Data que, em finais deste género, já conseguiu bons resultados. Alexander Kristoff é mais que deve estar na luta mas num final destes não o vemos a discutir os primeiros lugares. Por fim, atenção a Jasper Stuyven e Christophe Laporte como homens a finalizar entre os primeiros.

 

Super-jokers

Os nossos super-jokers são Andrea Pasqualon e Niccolo Bonifazio.



 

Tips do dia

Elia Viviani melhor que Sonny Colbrelli -> odd 1,50 (stake 2)

Jasper Stuyven melhor que Magnus Cort -> odd 1,55 (stake 2)

Voltamos a deixar aqui o link do canal Telegram (aplicação que se pode baixar na PlayStore), onde lançaremos live tips durante as etapas caso achemos pertinente. Também outras provas que não tenham acompanhamento na página poderam ter tips.

Link de acesso ao canal de apostas: https://t.me/joinchat/AAAAAEPNkd3AtPPJiZ6gUQ

, , , , ,