Mais um ciclista português na Hagens Berman Axeon

Nos últimos anos a relação entre a Hagens Berman Axeon, projecto de formação norte-americano, e os ciclistas portugueses tem sido excelente. Da equipa liderada por Axel Merckx já saíram 4 corredores lusos para o World Tour. Primeiro Ruben Guerreiro, depois Ivo Oliveira e Rui Oliveira e esta temporada João Almeida.




Traduzindo isto por miúdos também podemos dizer que dos 6 ciclistas portugueses que vão correr no World Tour em 2020 4 deles passaram pela Axeon, as únicas excepções são os mais veteranos: Rui Costa e Nelson Oliveira. Esta “dinastia” irá continuar, em 2019 entrou André Carvalho e em 2020 a Axeon vai contar com outro português nas suas fileiras.

No passado mês de Novembro começou a circular também no meio internacional o rumor que Pedro Andrade iria para a formação norte-americana e tudo se confirmou no dia de hoje. Campeão nacional de juniores em 2018, filho do histórico ciclista Joaquim Andrade, representou a Vito-Feirense-PNB em 2019, tendo precisamente o seu pai como director-desportivo. Aos 19 anos fez 3º na Volta a São Miguel, 14º na Volta a Portugal do Futuro, mas os resultados mais impressionantes são mesmo entre os elites, ganhando a última etapa do G.P. Abimota e fazendo 20º no Circuito de Getxo.




Ao integrar o plantel da Hagens Berman Axeon em 2020, Pedro Andrade transforma-se, assim, no 6º corredor português a representar a equipa norte-americana num espaço de 6 temporadas. Numa curta declaração no comunicado da equipa norte-americana, o jovem luso disse que “ingressar na Hagens Berman Axeon é um sonho tornado realidade. Estou muito motivado para começar a competir e a ajudar a equipa”. Andrade é o quarto reforço da equipa norte-americana, depois de Jens Reynders, Jarrad Drizners e Michael Garrison.

, , , , , ,