Alexey Lutsenko bisa em Oman com Rui Costa às portas do pódio

Hoje o pelotão acordou com vontade de ataque no Oman. Um grupo de 10 elementos muito complicado de controlar saiu logo ao início da jornada, com Kevin Reza, Preben van Hecke, Piet Allergaert, Dani Viejo, Niccolo Bonifazio, Julien Duval, Evan Huffman, Maurits Lammertink, Arjen Livyns e Lukas Spengler, com a vantagem a chegar quase aos 7 minutos.




A diferença só começou a descer de forma mais significativa quando a Astana começou a ajudar a Bahrain-Merida e foi pouco depois disso que os ventos laterais fizeram das suas, um pelotão totalmente fraccionado e dos candidatos à geral só mesmo Alexey Lutsenko e Rui Costa resistiram na frente, acompanhados de ciclistas muito possantes.

Na primeira passagem pela principal subida do dia destacaram-se Bonifazio, Allergaert e van Hecke, enquanto que Avermaet, Lutsenko, Rui Costa, van Rensburg, Wisniowski e Dillier também se distanciaram no grupo principal. A escapada foi apanhada já perto dos 10 kms finais, com o “pelotão” a crescer para cerca de 80 elementos. No entanto, houve nova cisão à entrada para a subida final, sempre com a Astana e a CCC Team no comando.




Na ascensão foi a Dimension Data a forçar o ritmo e teve o efeito desejado, o líder Alexander Kristoff ficou para trás. Só houve ataques no quilómetro final e foi novamente Alexey Lutsenko o mais forte, o campeão cazaque bisou assim na prova e roubou a liderança a Alexander Kristoff. Jesus Herrada foi 2º e Greg van Avermaet o 3º, com Rui Costa a chegar junto deles para assinar a 4ª posição. Com este resultado Rui Costa subiu também ao 4º posto da classificação geral.

, , , , , , ,