Menu da semana #6 [18/02/19 – 24/02/19]

Esta semana será marcada por 2 competições de alto nível, a Volta ao Algarve e a Vuelta a Andalucia, a decorrer em simultâneo, entre 20 e 24 de Fevereiro. Obviamente que para nós, portugueses, a Volta ao Algarve será um significado muito maior, sendo acompanhada muito mais de perto. Desde logo, amanhã sairá a antevisão completa e detalhada, portanto hoje falaremos de questões mais gerais sobre a prova que permite aos amantes da modalidade ver as equipas World Tour em Portugal.




Apesar de ter precisamente o dobro das equipas World Tour em relação à Vuelta a Andalucia, a lista de participantes da Volta ao Algarve carece de mais nomes pesados para discutir a classificação geral. Por outro lado, está recheada, e bem, de grandes sprinters e ciclistas de clássicas e há várias razões possíveis para tal. Ambas terão transmissão televisiva no Eurosport, outro motivo para acompanhar.

O primeiro possível factor é a distância das etapas. No Algarve todas as etapas em linha são acima dos 170 kms, na Andaluzia somente 1 delas é acima dos 170 kms. As etapas longas podem atrair os ciclistas cujos objectivos estão mais próximos, ou seja, as clássicas em Março e Abril, enquanto que os trepadores podem não querer 5 dias tão intensos e longos na sua preparação. Depois temos a montanha, o Algarve tem 2 etapas de montanha, a Andaluzia tem 3 a 4 chances para os trepadores/puncheurs, já que a última etapa tem um final plano, mas algumas subidas pelo caminho.




Ainda temos o UAE Tour a começar no Domingo, e quem participar nestas 2 provas não pode alinhar nesta prova World Tour, que reúne nomes de alto gabarito, e como é da categoria World Tou dá mais pontos para o World Ranking. Por fim, a qualidade de trepadores na Vuelta a Andalucia é altamente inflacionada pela Mitchelton-Scott que levará Adam Yates, Simon Yates, Mikel Nieve, Esteban Chaves e Jack Haig. Fora da Mitchelton só mais 3 ciclistas já fizeram top 10 em Grandes Voltas.

Na Volta ao Algarve estão presentes as 8 equipas Continentais portuguesas e a W52-FC Porto, recém chegada ao escalão Profissional Continental, num total de 50 ciclistas portugueses, um número impressionante. Domingos Gonçalves estará pela Caja Rural, Amaro Antunes pela CCC Team e José Gonçalves e Ruben Guerreiro pela Katusha-Alpecin. E ainda teremos na Vuelta a Andalucia José Fernandes e Ricardo Vilela em representação da Burgos-BH.

A Vuelta a Andalucia começa com uma chegada a uma parede autêntica, 1200 metros a 10,8% para abrir as hostilidades. Segue-se uma chegada em alto diferente, mais longa mais menos dura, antes do contra-relógio individual e 16,2 kms que é uma autêntica montanha russa. A 4ª etapa é dura e explosiva, com Alto del Purche (8,9 kms a 7,7%) e o Alto de Hazallanas (7,3 kms a 9,6%), este último somente a 23 kms da meta. A última jornada é a grande esperança dos sprinters, mas a cerca de 30 kms da meta há 3 kms a 10%.




Quanto a candidatos à vitória, é muito complicado fugir da Mitchelton, com os irmãos Yates, mas também há Dylan Teuns, Tim Wellens, Steven Kruijswijk e a armada da Astana, com Luis Leon Sanchez, Pello Bilbao, Ion Izagirre e Jakob Fuglsang. Veremos também se o colombiano Sergio Higuita continua a surpreender. Em relação a sprinters são muito poucos, Marco Canola, Nelson Soto, Manuel Belletti, Andrea Pasqualon, Danny van Poppel e Carlos Barbero, mas certamente o mais favorito na última etapa é Matteo Trentin.

Mas há mais provas U.C.I. para acompanhar, entre 22 e 24 de Fevereiro o Tour du Haut Var decorre em estradas francesas, uma competição com muita montanha, bem mais dura que no ano passado. As equipas francesas têm tudo para ser protagonistas, com Thibaut Pinot, Romain Bardet, Lilian Calmejane, Rudy Molard e Alexis Vuillermoz. Atenção ainda a Giulio Ciccone, que fez um bom Trofeo Laigueglia e Hugh Carthy que é um puro trepador. Nuno Bico será o único português em prova.

Olha corrida muito interessante será o Tour of Antalya, somente da categoria 2.2, mas talvez seja o melhor alinhamento numa prova 2.2 nos últimos anos, estão inscritos provisoriamente nomes como Mathieu van der Poel, Stijn Devolver, Jimmy Janssens, Rudy Barbier, Ricacardo Minali, Ivan Santaromita, Lucas Carstensen, Nikodemus Holler, Jan Maas, Alexander Krieger, Michele Gazzoli ou Floris Gerts, 28 equipas estarão à partida. Outra corrida equivalente será dia 24, o G.P. Istria.




No próximo Domingo será então o início do UAE Tour, um novo formato de competição na Península Arábica, que pretendia atrair alguns dos melhores ciclistas do Mundo, até porque pertence ao World Tour. A organização conseguiu isso mesmo e, por exemplo, Vincenzo Nibali, Alejandro Valverde, Caleb Ewan, Elia Viviani, Sam Bennett, Tony Gallopin, Tom Dumoulin, Richie Porte, Rui Costa, Primoz Roglic, Chris Froome, Marcel Kittel, entre muitos outros, vão estar presentes. Também faremos uma antevisão mais detalhada mais à frente da semana, será publicada dia 23.

Por fim, as senhoras terão a Setmana Ciclista Valenciana, da categoria 2.2, competição ganha por Hannah Barnes em 2018. Ainda não existe lista de participantes disponível e acabará o Tour of Oman, que neste momento tem Alexey Lutsenko como líder e Rui Costa na 4ª posição. Mais uma semana de muito ciclismo!




 

 

 

, , , , , , , ,