Antevisão da 1ª etapa da Vuelta 2022

Está na hora da Vuelta! Utrecht acolhe o início da derradeira Grande Volta de 2022 que se inicia com um contra-relógio coletivo, algo raro nos dias de hoje.

 

Percurso

Dia praticamente plano pelas ruas de Utrecht para a abertura da Vuelta 2022. Contra-relógio coletivo de 23 300 metros, uma etapa que já fará algumas diferenças na classificação geral, visto da extensão da mesma.



Este é um percurso com longas retas mas também com bastantes curvas, é preciso ter uma equipa muito bem coordenada neste tipo de esforço que, ultimamente, tem sido pouco usado em competição. No total, contamos 17 curvas mais apertadas, o que irá reduzir o ritmo dos comboios, sendo necessária muita explosão para sair das curvas rápido e recuperar, de imediato, o andamento mais acelerado.

 

Favoritos

Team Jumbo-Visma – Rohan Dennis, Edoardo Affini e Primoz Roglic nos seus dias estão entre os 10 melhores especialistas do Mundo neste tipo de distâncias e tendo em conta esta química podem ser ainda mais forte. A formação holandesa é sabido que trabalha muito esta vertente, costuma ter a lição muito bem estudada e não se pode queixar do material que tem à disposição. A aceleração e explosão de Mike Teunissen pode ser também importante na saída das curvas. A ganharem podem colocar Affini de amarelo.

Quick-Step Alpha Vinyl – Estas 2 equipas parecem-nos claramente um patamar acima das restantes pelo alinhamento que apresentam aqui. Muito consistentes ao mais alto nível, serão rebocados por um Remco Evenepoel que parece estar em grande forma, sendo que Remi Cavagna tem um motor enorme, Ilan van Wilder é um bom especialista, Julian Alaphilippe pode ser muito útil na saída das curvas e Dries Devenyns e Pieter Serry vão coordenar o grupo.

 

Outsiders

Ineos-Grenadiers – Uma formação que investe se calhar milhões em desenvolvimento e pesquisa nos ganhos marginais do contra-relógio e que terá tudo estudado ao pormenor. Têm roladores fortes como Ben Turner e Dylan van Baarle e especialistas razoáveis nestas distâncias como Luke Plapp ou Ethan Hayter. Como trazem várias cartas para a geral não vão sair à morte, o objectivo é não ter de sacrificar ninguém e deixar todos relativamente bem colocados.



Team BikeExchange-Jayco – Capazes de uma surpresa e intrometerem-se entre os melhores, motivados para deixarem Simon Yates bem posicionado. Como não têm outra carta para jogar podem arriscar mais do ritmo e sacrificar ciclistas com o passar dos quilómetros. Hepburn e Durbridge já participaram em vários contra-relógios colectivos, o comboio de Kaden Groves já passou todo pela pista e o próprio Yates defende-se nestas distâncias.

UAE Team Emirates – Têm alguns corredores que num contra-relógio individual de Grande Volta conseguem ameaçar ou entrar no top 10, falamos de João Almeida, Juan Ayuso e Brandon McNulty. Não têm grandes especialistas e raramente fizeram esforços destes em competição, mas o próprio Marc Soler defende-se bem e tanto Ivo Oliveira como Juan Molano em distâncias curtas são eficazes, podendo ser dos primeiros a perder tempo e sacrificar-se pelo grupo.

 

Possíveis surpresas

Este alinhamento da Team DSM tem muito potencial, a questão é precisamente a sua juventude e a capacidade de coordenação pela falta de experiência que tem. Brenner, Arensman e o próprio Arndt rolam muito bem. A Bora-Hansgrohe chega com 3 cartas para jogar a classificação geral e não vão querer muito tempo, sendo que vão usar a explosão de Poppel, Koch e Bennett conjuntamente com a competência de Kelderman, Higuita e Mullen no contra-relógio para minimizar perdas, um top 5 já seria bom. A Trek-Segafredo vem com um elenco competente para este tipo de esforço, Hoole e Kirsch são bons nestas distâncias e oferecem protecção a corredores como Tiberi, enquanto Cataldo e Bernard já são muito rodados neste meio. A Astana ganhou o último contra-relógio colectivo disputado na Vuelta, mas os tempos são outros e o objectivo será não perder muito tempo com uma equipa recheada de trepadores. Por fim, olho na Movistar porque corre em casa, costuma ter muita cobertura televisiva, a motivação está em alta e até tem alguns bons ciclistas para um contra-relógio colectivo.

 

Super-Jokers

Os nossos Super-Jokers são: EF Education First e Groupama-FDJ.



, , , , , ,