Antevisão da 9ª etapa do Giro

Antes do primeiro dia de descanso temos o segundo contra-relógio da competição e logo o mais extenso dos 3. Espera-se muitas diferenças na classificação geral depois de uma primeira semana bem dura e com etapas bem longas.

Percurso

Tempo do segundo contrarrelógio individual da prova, desta vez com mais de 30 kms é muito mais um teste de endurance que em Bolonha. Depois de 22 quilómetros mais ou menos planos e para puros especialistas há cerca de 12 kms de subida até à meta, 12200 metros a 4,5% de inclinação média em San Marino. A subida é dividida em 3 fases, a primeira tem 5,3 kms a 6,6%, depois há cerca de 5 kms de terreno ondulado, antes dos 2,3 kms finais, que têm 6,4%, há várias rampas acima dos 8%.

Favoritos

Comparando este contra-relógio com o de Bolonha, na abertura, aqui é de esperar que os especialistas se cheguem mais à frente. Há mais espaço para fazerem diferenças para aos trepadores e a subida, apesar de ser mais longa, não é tão dura e tem muitas fases de falso plano. Têm sido dias longos e cansativos na antecâmara deste esforço, quem conseguiu conservar alguma energia será vantagem.




Primoz Roglic aniquilou toda a concorrência em Bolonha e é bem possível que some aqui a 2ª vitória em etapa neste Giro. O esloveno sabe que é aqui que tem de ganhar tempo aos rivais, principalmente estando sem o seu braço direito Laurens de Plus. A queda sofrida há poucos dias não foi grave e está bem.

Victor Campenaerts é daqueles ciclistas que pode ter poupado algumas energias nos últimos dias, não precisa de estar atento à colocação, pode perder algum tempo no final. A distância é bem melhor para o belga, que tem nas pernas a preparação para o recorde da hora, que alcançou antes do Giro.

Outsiders

Simon Yates tem melhorado muito nesta especialidade, caso o contra-relógio fosse totalmente plano estaria bem mais abaixo na hierarquia, mas com a subida no final tem todas as hipóteses de se defender com um lugar no top 5, ganhando tempo aos puros trepadores.




Bob Jungels tem andado um pouco escondido, o luxemburguês sabe que tem de estar a 100% na 3ª semana, mas até agora não se tem metido em confusões. Em 2017, na 10ª etapa, fez pódio. Num contrarrelógio bastante semelhante a este, na distância e na orografia.

Por falar contra-relógio de 2017, Vincenzo Nibali foi 6º classificado na altura. O Tubarão de Messina defendeu-se em Bolonha, e tendo um motor dos antigos adapta-se muito melhor ao esforço de amanhã.

Possíveis surpresas

Depois de 8 dias de prova é perfeitamente possível que haja algumas surpresas na classificação. Ion Izagirre deve ter liberdade por parte da Astana para dar o máximo, principalmente porque amanhã é dia de descanso e o mesmo se aplica a Luke Durbridge na Mitchelton-Scott. Victor de la Parte é um bom ciclista, muito completo e que passou a 1ª semana sem grandes problemas. Tobias Ludvigsson é um gigante sueco que certamente será dos melhores na 1ª fase do percurso. Tanel Kangert, Chad Haga e Tao Hart podem também perfeitamente estar no top 10.



Super-Jokers

Os nossos Super-Jokers são: Miguel Angel Lopez e Diego Ulissi.

HABILITEM-SE A PRÉMIOS INCRÍVEIS COM O ZWEELER!!!

Como já é hábito para as grandes competições de ciclismo o Zweeler também tem um Fantasy Game para a 9ª etapa do Giro, com pelo menos 1 000 euros em prémios e um custo de entrada de apenas 5 euros, aqui fica o link:

https://pt.zweeler.com/game/cycling/FantasyGirodItalia2019stage9/main.php?ref=716

Ao se registarem através deste link também nos estão a ajudar para que possamos criar mais e melhor conteúdo, boa sorte!

, , , ,