Exibição de luxo vale triunfo a Patrick Konrad em Saint-Gaudens

A semana final do Tour de France abriu a todo o gás e, tal como seria de esperar os ataques foram uma constante nos primeiros quilómetros. Kasper Asgreen andou em solitário durante largos quilómetros, entrou na frente no Col de Port mas até ao todo da subida recebeu a companhia de Mattia Cattaneo e Michal Kwiatkowski. O ritmo alto impedia a fuga de ganhar muito tempo e, na descida, o pelotão voltava a rolar compacto.




Chris Juul-Jensen, Jan Bakelants e Fabien Doubey ganharam alguma vantagem no vale entre as duas subidas e o sprint intermédio, a 85 quilómetros da chegada, marcou o ponto de formação da restante fuga. Michael Matthews e Sonny Colbrelli lutaram pelos pontos e quem seguiu na roda conseguiu integrar a fuga do dia uma vez que o pelotão deu, finalmente, tréguas. Patrick Konrad, David Gaudu, Toms Skuijns, Pierre Luc-Perichon, Benoit Cosnefroy, Alex Aranburu, Lorenzo Rota, Franck Bonnamour e Fred Wright eram os restantes elementos do grupo perseguidor que, no Col de la Core não se conseguiu juntar à frente com excepção de Konrad.

As diferenças eram curtas, sempre a rondar 30 segundos mas o grupo de Konrad, Bakelants e Doubey manteve-se na frente até ao Col de Portet-d’Aspet. Nessa subida, Konrad decidiu deixar os seus companheiros de fuga para trás, partindo em solitário para os derradeiros 35 quilómetros. Do grupo perseguidor saíam David Gaudu e Sonny Colbrelli. Este duo chegou a estar a apenas 30 segundos do austríaco no entanto a colaboração era pouca e, a 15 quilómetros do fim os grupos perseguidores uniam-se.




Até ao final, o campeão austríaco não teve nenhuma quebra e, na dura chegada a Saint-Gaudens, Patrick Konrad celebrou a vitória mais importante da sua carreira. 44 segundos depois chegava o grupo perseguidor com Sonny Colbrelli a ser 2º e Michael Matthews 3º, continuando a sua luta na classificação por pontos.

Entre os favoritos, Wout van Aert acelerou no Côte d’Aspret-Sarrat selecionando o grupo dos favoritos. A partir daí, o campeão belga iniciou um “contra-relógio” rebocando o grupo até à chegada. O grupo chegava a 13:49 liderado por Richard Carapaz. Tadej Pogacar chegou logo de seguida mantendo a camisola amarela.

, , , , , ,