Miranda – Mortágua anuncia os primeiros ciclistas para 2020

De forma oficial, a Miranda – Mortágua começou a desvendar os seus ciclistas no passado dia 23 de Outubro. São já seis os ciclistas confirmados, aos quais se juntam Joaquim Silva e Angel Sanchez que o Diretor Desportivo Pedro Silva já confirmou numa entrevista ao Jornal do Centro e que já aqui falámos.



Uma das principais renovações foi a última a ser anunciada. Aos 37 anos, Hugo Sancho vai para uma nova temporada na equipa da sua terra natal, já que é natural de Mortágua. 2019 foi uma época muito positiva, já que esteve perto de ganhar na Serra do Larouco e finalizou a Volta a Portugal em 11º. Foi, ainda, 3º no GP Mortágua, prova que já venceu por duas ocasiões ao longo da sua longa carreira. Continua a ser um trepador bastante competente e a sua experiência é fundamental para uma equipa tão jovem.

Daniel Freitas é outra renovação importante. No total, será já a 3ª temporada na formação de Pedro Silva depois de 2015 e 2019, tendo, pelo meio corrido na W52-FC Porto. Um sprinter bastante regular, que passa bem as dificuldades, teve um ano muito positivo, coroado com a vitória no Circuito da Póvoa Galega. Daniel Freitas é sinónimo de bons resultados e em 2020 não deverá ser excepção.



Outro ciclista rápido a ter renovado contrato é o venezuelano Leangel Liñarez, corredor que estagiou na equipa desde o início de Agosto, tendo já feito a Volta a Portugal. Proveniente da equipa espanhola Kuota Construcciones Paulino, conseguiu 5 vitórias no calendário espanhol, com o maior destaque a ser o triunfo na 2ª etapa do GP Jornal de Notícias, o que deve ter despertado o interesse da formação portuguesa. Bom sprinter, ainda com enorme margem de evolução, está numa equipa que aposta muito neste tipo de ciclistas.

Gaspar Gonçalves fez o início da sua formação na equipa de Mortágua, onde foi campeão nacional de contra-relógio em cadetes. Um corredor muito completo, que anda bem na montanha e se defende melhor no contra-relógio, tem excelentes resultados na Volta a Portugal do Futuro: 6º em 2014, 2º em 2016 e 3º em 2017. Já em sub-23, voltou a ser campeão nacional de contra-relógio no ano de 2016. Este ano o ciclista natural de Lamego regressou a Mortágua, tendo sido um dos destaques da equipa na Volta a Portugal, onde entrou em fugas em diversas etapas. Foi, ainda, 6º no GP Anicolor, 8º no GP O Jogo e 10º no Memorial Bruno Neves.



Por fim, foram anunciadas as renovações de dois dos corredores mais jovens da equipa. Artur Chaves de 20 anos vai para a 3ª temporada consecutiva na equipa, ele que já foi campeão nacional de cadetes em 2015. As lesões têm sido recorrentes e têm afetado o rendimento do jovem. Já Pedro Pinto é ainda mais novo, tem apenas 18 anos, e irá para o 2º ano na equipa.

 

Foto: Facebook Miranda-Mortágua

, , , , , , , ,