Neste dia em … 2010 – Uma Liege-Bastogne-Liege que fez correr muita tinta

Esta semana das Ardenas foi muito peculiar, globalmente foram 3 provas muito abertas, sendo que na Amstel Gold Race triunfou Philipp Gilbert diante de uma surpreendente Ryder Hesjedal e na Fleche Wallonne ganhou Cadel Evans à frente de Joaquin Rodriguez. Estas 2 provas tiveram em comum a presença de um ciclista da Astana no 3º lugar, Enrico Gasparotto na Amstel Gold Race e Alberto Contador na Fleche Wallonne.



Portanto, a equipa cazaque chegou ao 4º Monumento do ano como uma das grandes favoritas e uma daquelas que tinha mais opções de vitória. O alinhamento contava com um reforço de luxo: Alexandre Vinokourov, que aos 37 anos vinha de um triunfo à geral no Giro del Trentino, empatado com Riccardo Riccó.

Os ataques dos favoritos começaram a 20 kms da meta, quando Andy Schleck e Philippe Gilbert se distanciaram. O pelotão ficou desfeito e numa fase inicial apenas Alberto Contador conseguiu fazer a ponte. Mais alguns ciclistas se juntaram algum tempo depois e foi aí que Vinokourov atacou várias vezes, até quebrar o elástico. Somente Alexander Kolobnev o conseguiu seguir.



O russo e o cazaque rapidamente começaram a colaborar enquanto os perseguidores hesitaram e isso foi fatal. Construíram uma vantagem de quase 1 minuto antes da rampa final, onde Vinokourov acelerou para a vitória. O 3º nesse dia foi Alejandro Valverde, mas os seus resultados nesse ano viriam a ser anulados e Philippe Gilbert ficou com o 3º lugar. Só que esta prova viria a ser falada durante muito tempo.

Em Dezembro de 2011, a revista suíça L’Illustre publicou uma troca de correspondência comprometedora entre Vinokourov e Kolobnev. Alegadamente Vinokourov subornou o russo pagando-lhe 100 mil euros para que Kolobnev o deixasse ganhar a Liege-Bastogne-Liege. Nestes e-mails Kolobnev mostrou preocupação em ser apanhado e remorsos: “Não sei se o que fiz foi certo, mesmo a minha mulher não ficou à vontade por ser 2º. Aqui fica uma cópia da minha informação bancária.” Vinokourov respondeu que “ fizeste tudo bem, não te preocupes, obrigado. Tu, este ano, vais ganhar os Mundiais finalmente, eu acredito. Não te preocupes com o acordo, eu vou cumprir.”



Kolobnev não comentou o assunto,mas Vinoourov negou prontamente o que estava escrito nesses e-mails e apressou-se a processar a revista por violação da correspondência privada. A defesa do cazaque é que o dinheiro era um empréstimo para um favor pessoal. A UCI abriu um processo dias mais tarde e em 2014 ambos foram acusados pelas autoridades belgas de suborno. Só em 2019 o processo foi encerrado, os procuradores belgas pediam 6 meses de prisão e uma multa, mas o tribunal declarou os 2 arguidos inocentes por falta de provas concretas.

, , , , , , ,