Quinn Simonns em grande nível estreia-se a vencer como profissional na Valónia

Depois de duas etapas mais tranquilas e acessíveis, as dificuldades começaram a aparecem no Tour de Wallonie, hoje com um circuito com 3 subidas a ser o ponto principal do dia. Bem cedo, Florian Vermeersch, Thomas Joseph e Tom van Asbroeck saltaram do pelotão para constituir a fuga do dia.




Com cerca de 6:30 de vantagem máxima, a fuga nunca pôde sonhar com a vitória, uma vez que as equipas da Alpecin-Fenix, Intermarché-Wanty e Trek-Segafredo perseguiram todo o dia. Um a um os corredores da fuga foram apanhados, com Vermeersch a ser o último, a 30 quilómetros da chegada.

Aí começou a animação no pelotão com os ataques de corredores mais importantes como Tim Wellens, Timo Roosen, Quinn Simmons e Alessandro Covi. Estes ataques levaram à formação de um grupo de 10 corredores, entre os quais Wellens, Pasqualon, Calmejane e Covi, que entrou com uma curta vantagem na última subida do dia, o Côte de Beffe.




Com diferenças muitos pequenas, os ataques no pelotão eram constantes, com vários corredores a fazerem a ponte para a frente, entre os quais Matteo Fabbro e Odd Eiking no entanto Alessandro Covi estava sempre entra as várias movimentações. A muita indefinição levou a nova junção de grupos sendo que a 3 quilómetros da chegada, numa parte rápida, atacaram Quinn Simmons e Stan Dewulf.

Mesmo fazendo o quilómetro final todo na frente, Simmons não deu hipóteses e, com um sprint final muito forte, conquistava a vitória em etapa, o primeiro da carreira do norte-americano! Dewulf chegava logo de seguida, sendo que a partir daí chegaram pequenos grupos, sendo que o pódio ficou completo por Alexis Renard. Simmons é o novo líder do Tour de Wallonie.

, , , , , , ,