Tata Martins faz história para Portugal no Mundial de Pista

A jovem portuguesa Maria Martins tornou-se ontem à noite na primeira medalhada do ciclismo nacional feminino em Mundiais de elite, em qualquer vertente.




A medalha, de bronze, foi conquistada na prova de Scratch, uma corrida de 10 quilómetros onde só o resultado da última passagem pela meta conta. A estreia de delegação portuguesa em Berlim não poderia ter começado melhor, havendo muito expectativa sobre a parte final da corrida.

Foi a conceituada sprinter, e grande favorita, Kirsten Wild a lançar o sprint final, bem longo por sinal. Maria Martins entrou na última volta no 5º posto, aguentou a sua posição junto à corda e nos últimos metros ultrapassou por dentro Laura Kenny para terminar no 3º posto e conquistar assim a medalha de bronze. No lugar intermédio do pódio ficou a norte-americana Jennifer Valente.




Num evento que também é decisivo para as aspirações portuguesas em Tóquio 2020, o próximo a entrar em pista é Iuri Leitão (hoje), também na prova de Scratch que, recorde-se, não é disciplina olímpica.

, , , , , , , ,