Sam Bennett nem esperou pelo sprint

Dia bem mais calmo na Vuelta a Burgos, com uma fuga de 6 elementos a estabelecer-se desde cedo: Damiano Cima, Txomin Juaristi, Alejandro Ropero, Diego Pablo Sevilla, Willie Smit e Riccardo Verza. O sexteto chegou a ter 4:30, com a Deceuninck-QuickStep a chegar-se à frente na perseguição, tinha o líder da prova e ainda ambicionava a vitória em etapa com Sam Bennett.



Como seria de esperar, a fuga teve o seu fim a 11 quilómetros da chegada, com Ropero e Sevilla a serem os últimos resistentes. Seguiu-se uma queda sem consequência de maior, com o pelotão a seguir a grande velocidade até à meta.
Várias foram as equipas a passar pela frente, com destaque para a Groupama-FDJ e BORA-Hansgrohe. À entrada do quilómetro final uma curva de quase 180 graus estragou os planos a muitos, pois um corredor da FDJ caía bem na frente do grupo atrasando os que seguiam na sua roda. Bem colocado, e com uma pequena colina, Sam Bennett começou o sprint logo aí, com quase um quilómetro pela frente.




O campeão irlandês aguentou o ritmo durante todo este período e celebrou uma vitória fácil mas que demonstra a inteligência do ciclista da Deceuninck-QuickStep. Arnaud Demare foi 2º à frente de Giacomo Nizzolo. Com a queda no quilómetro final, os cortes de tempo não se vão fazer sentir na classificação geral e Remco Evenepoel mantém a liderança antes da tirada final. João Almeida continua em 5º.

 

, , , ,