A novela Miguel Angel Lopez: as diferentes explicações

Ontem assistimos a um dos grandes episódios da temporada de 2021. A cerca de 58 quilómetros do fim, durante a 20ª etapa da Vuelta, e em plena ascensão ao Alto de Mougás, a corrida explodiu. A INEOS Grenadiers atacou à vez, primeiro Adam Yates e depois Egan Bernal causaram o pânico, reduzindo o grupo do camisola vermelha aos primeiros da classificação geral.



Na segunda tentativa de Yates, a corrida parte. Roglic responde e atrás do camisola vermelha seguem Enric Mas e Jack Haig. Gino Mader consegue fazer a ponte ao contrário de Egan Bernal e Miguel Angel Lopez. Sendo o 3º da geral, a obrigação de perseguir era do colombiano da Movistar para o tempo que passou entre se aperceber do seu erro fez com que já fosse impossível voltar à frente.

Se no alto da subida a vantagem era de apenas 30 segundos, 20 quilómetros depois já era de 4 minutos e, pouco depois, via-se o desistir da perseguição, até aparecer José Joaquin Rojas. A corrida seguiu e, sem nada o fazer prever, começar a circular notícias sobre Miguel Angel Lopez.

O colombiano tinha desmontado a bicicleta e estava na berma da estrada. Imanol Erviti e Patxi Villa ainda tentaram convencer Lopez a regressar mas não havia nada a fazer, o vencedor da etapa 19 ia para casa, isto depois de ter partido para a etapa em posição de pódio.



Já depois da etapa terminar, surgiu um vídeo onde se vê o Superman ao telemóvel, a chorar, mesmo antes de entrar no carro. Ora, nesse momento estava a falar com a sua esposa e, segundo declarações do seu treinador e sogro ao jornal El Espectador, disse-lhe que “a Movistar deu ordens ao colombiano para não perseguir o grupo que se tinha formado e que Eusebio Unzue tinha passado por ele a gritar”. Tudo isto enfureceu Lopez e este decidiu abandonar mais tarde.

https://twitter.com/FXavierVidela/status/1434186246662860802

Todos estavam surpresos e nem os seus colegas sabiam pois, quando lhes perguntavam na chegada, não tinham informações sobre o que tinha acontecido, ficando bastante surpresos com toda a situação. Enric Mas até perguntou se o seu colega de equipa tinha caído.



As primeiras declarações de Miguel Angel Lopez aconteceram à Cadena SER, com este a referir que “era uma situação difícil de resolver. Não tinha companheiras. Era o único prejudicado e ninguém ia colaborar comigo.” Sobre o abandono disse que “são situações difíceis de aceitar. Antes de ser ciclista profissional sou um ser humano com sentimentos e isso também me afeta.” Terminou pedindo desculpas aos seus companheiros e a todos os adeptos, admitindo que “o erro foi não ter acabado.”

Já mais tarde, surgiram as palavras de Miguel Angel Lopez no site da Movistar, numa espécie de comunicado. “”Como muitos de vocês viram, o momento em que o grupo se dividiu foi uma situação difícil de resolver. Vimo-nos numa posição complicada, quando alguns dos melhores da classificação geral passaram à nossa frente: a Bahrain jogou bem suas cartas e é difícil fechar uma lacuna como essa, mesmo que pequena, neste ponto da Vuelta.”



“As pernas estão tão cansadas, o nível é tão alto e, obviamente, ninguém nos ia ajudar a fechar aquele espaço naquele momento. Demorámos muito a reagir. Havia tantos fatores envolvidos e, no final, é triste ver La Vuelta terminar para mim desta forma.”

De recordar que Miguel Angel Lopez renovou, recentemente, por 2 anos pela Movistar no entanto toda esta situação pode levar a mudanças. Quem estará a esfregar as mãos é a Netflix que tem aqui muito e bom material para a 3ª temporada do documentário da equipa espanhola.



, , , , , ,