Antevisão da prova de contra-relógio dos Campeonatos Nacionais 2020

Amanhã iniciam-se os Campeonatos Nacionais, no concelho de Paredes, com os sub-23 e os elites masculinos a entrarem em competição na prova de contra-relógio.



 

Percurso

O traçado é bem mais curto que o normal, são 18100 metros a cumprir, que têm início na freguesia de Gandra e terminam no Kartódromo de Baltar. A prova é para ciclistas possantes, visto que tem uma primeira parte plana e uma segunda parte em falso plano, com 5,5 kms a 3%.

 

Favoritos

Será um esforço muito semelhante ao da Prova de Reabertura disputada em Sangalhos, com o traçado a ser um pouco mais curto, mas com mais dureza.

Nesse dia foi Rui Costa a ganhar e o ciclista da UAE Team Emirates tem de ser encarado novamente como um forte candidato. Principalmente tendo em conta que já ganhou ritmo competitivo, e isso poderá conferir-lhe uma grande vantagem num esforço de 18 kms.





Rafael Reis é o melhor puro especialista de contra-relógio em Portugal e em Sangalhos ficou apenas a 3 segundos de bater Rui Costa. Rafael Reis terá nesta prova talvez o grande objectivo da época e certamente que a preparou com todo o afinco, tem boas hipóteses de se sagrar campeão nacional.

 

Outsiders

José Gonçalves é o actual campeão em título e este percurso relativamente curto até lhe assenta bem pois é um ciclista bastante explosivo e é capaz de passar a média montanha com os melhores.. O ciclista da Delko Marseille tem a mesma vantagem que Rui Costa, alguns quilómetros de competição nas pernas, que podem fazer a diferença.

Tiago Machado foi o vencedor em 2009 e desde aí esteve por mais 2 vezes no pódio (2º em 2015 e 3º em 2018). O ciclista da Efapel andou bem na prova de reabertura em Sangalhos e desde aí tem acumulado bastante volume de treino.



Joaquim Silva foi uma das belas surpresas da Prova de Reabertura, defendendo-se muito bem numa especialidade que não é a sua. Mais de um mês já passou mas acreditamos que o ciclista da Miranda-Mortágua queira outro grande resultado e, numa prova mais dura, tudo é possível.

 

Possíveis surpresas

Em termos de extensão e perfil este contra-relógio é muito parecido em que marcou o final da Volta a Portugal de 2019, no Porto. O pódio nesse dia foi composto por João Rodrigues, António Carvalho e Joni Brandão, são 3 ciclistas que podem perfeitamente voltar a andar entre os melhores, a questão é que nesse dia estava englobado o desgaste de 10 dias de competição e, para além disso, são 3 corredores que têm como objectivo maior a Volta a Portugal. Ivo Oliveira e Rui Oliveira são outros 2 nomes a ter em conta, a extensão favorece-lhes, mas o facto de ter alguma dureza nem tanto, um top 5 é possível. Entre os ciclistas de equipas portuguesas olho ainda em Ricardo Mestre e Daniel Silva, enquanto das equipas estrangeiras é de destacar ainda José Neves, capaz de um grande desempenho quando menos se espera.



Super-Jokers: Jorge Magalhães e Emanuel Duarte

Prova sub-23

Do mesmo modo que referimos que os favoritos ao título nos elites iria ser discutido pelos mesmos que estiveram na luta pela Prova de Reabertura o mesmo se aplica ao escalão sub-23. Daniel Dias foi o vencedor nesse dia e parte cheio de confiança para conquistar o primeiro título na categoria no entanto não terá tarefa fácil. Miguel Salgueiro e Pedro Andrande deverão ser os seus grandes adversários, sem nunca esquecer Guilherme Mota, Francisco Morais e Afonso Silva.

Super-Jokers: Daniel Viegas e João Macedo

, , , , , ,