Domingos Gonçalves suspenso 4 anos pela UCI

O ciclista português Domingos Gonçalves foi oficialmente suspenso pela União Ciclista Internacional até 11 de Dezembro de 2023, uma sanção de 4 anos por “uso de métodos proibidos e/ou substâncias proibidas”, ou seja, por anomalias no passaporte biológico.




O processo já se arrasta desde Dezembro de 2019, quando o corredor de Barcelos foi suspenso provisoriamente, numa altura em que ainda corria pela Caja Rural. Domingos Gonçalves começou a carreira profissional na formação do Boavista, onde esteve em 2012 e 2013, saiu para a La Pomme Marseille em 2014, regressando a Portugal nas mãos da Efapel em 2015. Voltaria ao estrangeiro em 2016, desta vez para a Caja Rural.

A aventura lá fora voltou a não correr de feição, veio para a Rádio Popular Boavista em 2017 e 2018 e após mais uma excelente época interna regressou à Caja Rural em 2019, onde andou menos do que o esperado. De recordar que as supostas anomalias no passaporte biológico serão de 2017 e 2018, altura em que Domingos Gonçalves foi campeão nacional de contra-relógio e estrada e ganhou 1 etapa na Volta a Portugal, resultado que lhe será retirado.




Caso ainda queira regressar à competição, terá de o fazer em 2024, ano em que completará 35 Primaveras. Neste momento, na lista de ciclistas suspensos ainda se encontra André Cardoso, cujo sanção termina a 26 de Junho deste ano. Em relação a suspensões provisórias, essa lista inclui também Raul Alarcon e Edgar Pinto, ambos por anomalias no passaporte biológico também, ambos estão a aguardar decisão final da U.C.I.

, , , , ,