Peter Sagan prepara-se para repetir a receita de 2020

Peter Sagan alcançou em 2020 mais um marco histórico na sua carreira, participou pela 1ª vez no Giro e venceu uma etapa (épica por sinal), completando assim o feito de ganhar tiradas em todas as Grandes Voltas. O Tour não lhe correu de feição, para além de não ter ganho qualquer jornada também não conseguiu conquistar a camisola verde pela 8ª vez.



O eslovaco mantém um registo impressionante, em 14 Grandes Voltas ganhou etapas em 8 delas, mais de metade. Bem sabemos que a sua presença no Giro em 2020 também envolveu uma quantia avultada, mas pelas palavras de Jan Valach ao Wielerflits, em 2021 teremos novamente Peter Sagan na Volta a Itália!

A confirmação surgiu hoje, Peter Sagan fará um calendário alternativo caso as datas das principais provas se mantenham. O foco continua a ser nas clássicas, “ele está agora numa idade perfeita para as clássicas, vão ser o principal objectivo em 2021 e nas próximas épocas. Ele é um lutador e também ainda consegue vencer em sprints massivos caso a situação seja perfeita para isso.”



Segue-se então uma 2ª participação no Giro, também com a participação no Tour e uma possível 8ª camisola verde no horizonte. “Ele continua a ser um dos ciclistas mais rápidos do Mundo e consegue aguentar etapas exigentes. Por vezes faltou sorte este ano.” Sagan também deverá marcar presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio, sendo que o traçado parece claramente duro demais para o eslovaco da Bora-Hansgrohe.

Por falar na equipa alemã, o contrato de Sagan termina em 2021, portanto é normal que haja alguma especulação em torno do seu futuro. “Não temos pressão, é um assunto para os agentes. Uma mudança de ares? Não quero especular sobre isso. Sentimo-nos bem aqui.”, mencionou Jan Valach.



, , , , , ,