Tony Martin comanda Alemanha ao ouro e ao título mundial de contra-relógio misto

O quarto dia de Campeonatos do Mundo foi, unicamente, dedicado ao contra-relógio coletivo misto, uma especialidade recuperada há poucos anos por parte da UCI. 12 nações e o Centro Mundial de Ciclismo da UCI estavam na linha de partida na praia de Knokke-Heist.



Com a partida dividida por blocos, no início saíram as  seleções teoricamente menos favoritas, algo que se veio a comprovar no final. No segundo bloco, foi realizado o primeiro grande tempo, com a Suíça a terminar com 51:27. Grande prova por parte de Stefan Kung, Stefan Bissegger, Mauro Schmid, Marlen Reusser, Elise Chabbey e Nicole Koller.

Bélgica e Dinamarca estavam já na terceira e última leva de participantes, mas não conseguiram ameaçar o tempo dos helvéticos. Os homens eram os primeiros a realizar o seu esforço e após todas as nações terem realizado este esforço, a Itália saía à frente. Filippo Ganna, Matteo Sobrero e Edoardo Affini estavam em grande, saindo com bastante vantagem para a Alemanha e para os Países Baixos.



A emoção estava guardada para o final e, algo que parecia impensável veio a acontecer. A Itália terminava com 51:27, uma prova bastante mais fraca por parte do lado feminino, o mesmo tempo que a Suíça, melhor apenas por 5 centésimos!

A Alemanha, com Lisa Brennauer, Lisa Klein e Mieke Kroeger, fez uma segunda parte fabulosa e acabava com 50:49! Esforço incrível, após uma prova muito boa também do lado masculino, composto por Tony Martin, Max Walscheid e Nikias Arndt. A segunda parte dos Países Baixos também foi de luxo, com Ellen van Dijk, Annemiek van Vleuten e Riejanne Markus a recuperarem bastante, passando do 7º melhor registo para o 2º, acabando a 13 segundos da Alemanha.



Título para a Alemanha, com a despedida de sonho para Tony Martin que consegue um título mundial no sua última corrida como profissional! Países Baixos e Itália completaram o pódio.

, , , , , , , , , , , ,