Valentia vale primeiro triunfo da carreira a Oier Lazkano

Dia muito animado na Volta a Portugal com ataques e contra-ataques constantes, com várias fugas a formarem-se ao longo do dia. Luís Gomes, Angel Madrazo, Bruno Silva, Hugo Nunes e David Rodrigues foram alguns dos ciclistas que atacaram mais que uma vez, estando em várias das fugas que se formaram ao longo do dia.




A última delas aconteceu na subida para Bigorne numa fuga que se partiu depois de ultrapassado o topo, com Oier Lazkano a destacar-se dos restantes companheiros de fuga, onde estavam Wille Smit, Juan Felipe Osorio, Rafael Lourenço, Fábio Costa e Daniel Silva. A W52-FC Porto controlava como entendia uma vez que ninguém perigava a geral. Com a fuga a atingir os 3 minutos à falta de 40 quilómetros, a Miranda-Mortágua assumiu a perseguição.
Só com a equipa de Pedro Silva ao trabalho a vantagem não caía com a rapidez que estes pretendiam. A 15 quilómetros do fim, com a vantagem a rondar os 2 minutos, surgiram alguns ataques no pelotão no entanto os grupos que se foram formando foram sempre alcançados pelo pelotão.




O basco da Caja Rural entrava nos últimos 5 quilómetros com praticamente 1 minuto de vantagem para o grupo principal, onde passavam a ser a Arkea-Samsic e Burgos BH a assumir as despesas. Tudo isto não valeu de nada pois Lazkano chegava à Avenida Europa com vantagem mais que suficiente para levantar os braços pela 1ª vez na carreira. No pelotão, a escassos 15 segundos, Daniel McLay foi 2º e Leangel Liñarez 3º. Amaro Antunes chegou no grupo e mantém a camisola amarela.
, , , , , , , ,