Antevisão da Driedaagse Brugge-De Panne

As clássicas estão de regresso com uma prova já tradicional no calendário internacional, apesar das mudanças que sofreu recentemente.

 

Percurso

Desde 2018 que a Driedaagse De Panne passou de uma prova por etapas para uma clássica. Antes disso era uma prova marcada pelo contra-relógio do último dia e aproveitada pelos ciclistas das clássicas para ganhar ritmo antes dos grandes objectivos.

Apesar de ter 4 subidas (todas na primeira metade do traçado e nenhuma muito dura) e 6 sectores de empedrado (nenhum nos 60 kms finais), esta é uma corrida para os sprinters, a parte final é totalmente plana e não apresenta qualquer dificuldade.




Só mesmo chuva e vento podem evitar um sprint em pelotão compacto. Isso vai acontecer amanhã? De longe, menos de 10% de precipitação e vento fraco na maioria do percurso.

Favoritos

A Deceuninck Quick Step tem tudo para continuar o seu domínio na Bélgica, numa clássica para os sprinters vem com um dos melhores sprinters do Mundo, falamos de Elia Viviani. O campeão italiano não foi a aposta da equipa na Milano-Sanremo e tem um ponto a provar. Quando assim é Viviani corre ainda melhor e ainda por cima tem um grande comboio com Florian Senechal, Michael Morkov e Fabio Jakobsen.




Dylan Groenewegen teve uma experiência proveitosa e dura na Milano-Sanremo, agora vira-se para objectivos mais realistas. O holandês adora provas destas e vem com uma série de roladores poderosos para o ajudar. Mike Teunissen tem tudo para ser uma peça chave na estratégia da Jumbo-Visma.

 

Outsiders

Pascal Ackermann certamente ganhou muita confiança ao festejar na Bredene Koksijde, ele que na Volta ao Algarve tinha parecido longe da sua melhor forma. Com Michael Schwartzmann e Rudiger Selig tem um comboio de qualidade e que conhece muito bem. Tem de apresentar resultados antes do Giro.

Veremos o que Fernando Gaviria pode fazer, após começar a temporada de forma quase perfeita, o colombiano caiu um pouco um bocadinho e no Tirreno-Adriatico esteve muito apagado, deixou uma boa imagem na Milano-Sanremo e aqui quer voltar aos triunfos e conta com Simone Consonni para o lançar.




Kristoffer Halvorsen parece finalmente estar a dar o salto para o nível seguinte. Depois de ganhar 1 etapa no Herald Sun Tour e discutir os sprints do UAE Tour foi 2º na Bredene Koksijde. Luke Rowe é um grande rolador, Owain Doull está numa excelente forma, Leonardo Basso e Chris Lawless são ciclistas rápidos também, há aqui potencial de um bom comboio.

 

Possíveis surpresas

Será este o regresso aos triunfos de Marcel Kittel? O gigante alemão ganhou o Trofeo Palma no início de época, onde bateu Dupont e Hofstetter (bons sprinters, mas não de 1ª linha) e depois tem sido sempre a piorar os resultados. A crise de confiança (e pernas) parece ter voltado. Depois de Cees Bol tem sido a aposta da Team Sunweb na Nokere Koerse, muito provavelmente amanhã será a vez de Max Walscheid tentar brilhar, o percurso é melhor para o germânico. A Trek-Segafredo tem 2 opções, cremos que a aposta será em Matteo Moschetti, já que Edward Theuns costuma de uma corrida mais durinha. No meio das equipas World Tour pode imiscuir-se Bryan Coquard, o francês tem sido regular em 2019. Nacer Bouhanni é uma verdadeira caixinha de surpresas, o ciclista da Cofidis tem o talento, resta saber se tem a capacidade física e vontade neste momento. Giacomo Nizzolo tem hipóteses de pódio, até porque tem um experiente comboio composto por Reinardt van Rensburg e Mark Renshaw. Daniel McLay, Jurgen Roelandts, Luka Mezgec e Jens Keukeleire podem fazer top 10.

 

Super-Jokers

Os nossos super-jokers são Timothy Dupont e Rudy Barbier.




Tips do dia

Luka Mezgec melhor que Roy Jans -> odd 1,95 (stake 1)

Voltamos a deixar aqui o link do canal Telegram (aplicação que se pode baixar na PlayStore), onde lançaremos live tips durante as etapas caso achemos pertinente. Também outras provas que não tenham acompanhamento na página poderam ter tips.

Link de acesso ao canal de apostas: https://t.me/joinchat/AAAAAEPNkd3AtPPJiZ6gUQ

, , ,