Damiano Cima engana sprinters em final emocionante

Sabendo da imprevisibilidade da etapa, o início foi bastante atacado, com várias tentativas de fuga mas sem que nenhuma tivesse o seu sucesso. Foi preciso esperar até ao quilómetro 50 para Damiano Cima, Nico Denz e Mirco Maestri terem liberdade por parte do pelotão para formarem a escapada do dia.



A vantagem rapidamente chegou aos 3 minutos e aí apareceram as equipas da Israel Cycling Academy e da Bora-hansgrohe que começaram o trabalho de manter a fuga por parte, evitando surpresas. A diferença chegou a atingir os 5 minutos mas mais equipas apareceram na frente, como Deceuninck-QuickStep, e esta foi diminuindo.

Com mais de 1 minuto e meio à entrada dos 10 quilómetros finais, os 3 ciclistas da fuga começavam a acreditar que podiam chegar e discutir a vitória entre si. A velocidade no pelotão aumentava mas a diferença caía lentamente, com o trio da frente a ter 20 segundos à entrada do quilómetro final.





Aparecendo pela primeira vez na frente, a Groupama-FDJ tentou fazer o lançamento para Arnaud Demare mas viu-se logo que o francês estava sem pernas. Na frente, apesar de algum entre-olhar, os três conseguiram disputar a etapa, mesmo com o pelotão em cima deles. Damiano Cima arrancou no momento certo e conseguiu fazer uso da sua boa ponta final para conquistar a vitória de uma carreira e uma vitória que a Nippo-Vini Fantini necessitava. Em 2º lugar chegava um frustrado Pascal Ackermann, que viu fugir a vitória mas que teve como prémio de consolo o facto de ser o novo líder da classificação por pontos, já que Demare foi apenas 8º. Richard Carapaz continua de maglia rosa.





, , , , , ,