Dia de loucos termina com triunfo milimétrico de Ion Izagirre e liderança para McNulty

Dia de mini-Clássica de San Sebastian na Volta ao País Basco, com as últimas subidas da etapa e serem, também, as mesmas que são ultrapassadas na clássica basca. Etapa muito animada com uma luta intensa pela presença na fuga o que fez que só com menos de 100 quilómetros para o fim existisse fuga, já depois de Primoz Roglic e Richard Carapaz terem andado ao ataque.




Juan Pedro Lopez, Guillaume Martin, Ben O’Connor e Jefferson Cepeda formaram a fuga, ainda andaram algum tempo na frente, mas equipas como a Movistar e a UAE Team Emirates tinham outros planos e na subida para Erlaitz, a 25 quilómetros do fim, o pelotão já seguia compacto.

Numa curta mas dura subida, Jakob Fuglsang, Mikel Landa, Brandon McNulty e Esteban Chaves ainda atacaram mas as diferenças eram pequenas e o grupo voltou a juntar-se depois da subida, com cerca de 20 corredores a estarem juntos e na luta pela vitória.




Se a subida foi de muitos ataques, a descida também e esse momento foi fundamental. Chaves lançou a primeira ofensiva e a ele juntaram-se, Bilbao, Buchmann, Ion Izagirre, McNulty e Vingegaard. A diferença foi crescendo lentamente ao longo da descida mas foi na fase de plano que as diferenças ficaram maiores, em quase 1 minuto, o que tornava Brandon McNulty o novo líder da classificação geral.

Sabendo que teriam poucas hipóteses ao sprint, Buchmann tentou a sua sorte a 1500 metros do fim e Chaves a 600 metros, mas tudo se decidiu num final ao sprint. Numa chegada muito renhida, a vitória acabou por sorrir a Ion Izagirre, com o basco a derrotar o seu compatriota Pello Bilbao.




McNulty foi 3º e com a diferença de 49 segundos para o grupo onde vinham os favoritos, o norte-americano tornou-se o novo líder da Volta ao País Basco com 23 segundos de vantagem para o anterior líder Primoz Roglic.

, , , , , , , , ,