Pascal Ackermann faz sprint inacreditável para ganhar no Tirreno-Adriatico

Pois é, quem diria que a primeira etapa do Tirreno-Adriatico seria no dia de descanso do Tour, mas estamos 2020, tudo é possível. A jornada foi simples e acessível, com ataques desde o início protagonizados por Simon Pellaud, Daniel Savini, Nathan Haas, Paul Martens, Marco Canola, Julien Simon e Veljko Stojnic.




Basicamente a fuga lutou bastante pelos pontos da montanha (Nathan Haas ficou com a camisola) e depois grande parte dela abdicou, ficando apenas Martens e Pellaud na frente. Quick-Step, Bora e UAE Team Emirates colaboraram e apanharam facilmente estes 2 ciclistas.

Depois começou a preparação do sprint final, com uma queda a 2 kms da meta a provocar cortes e a afastar Tim Merlier da luta. A UAE Team Emirates apareceu na altura certa na frente com Juan Molano a anular um ataque de Adrien Petit, Fernando Gaviria lançou o sprint e parecia que tinha a vitória no bolso. Mas Pascal Ackermann protagonizou uma recuperação espectacular, passou pelo buraco da agulha e bateu o colombiano em cima do risco de meta. Magnus Cort surpreendeu ao terminar na 3ª posição.



, , , , , , ,