Yves Lampaert faz valer superioridade da Deceuninck-QuickStep e vence em Edimburgo

O Tour of Britain continuou o seu percurso pela Grã-Bretanha e hoje foi tempo de se chegar à Escócia, depois de passagens por Inglaterra e País de Gales. O dia começou muito rápido, com muitos ataques, com uma forte fuga a constituir-se nos primeiros quilómetros da etapa.



Yves Lampaert, Davide Ballerini, Matthew Gibson, Matteo Jorgensen, Pascal Eenkhoorn e Christopher Blevins fugiram ao pelotão e com Deceuninck-QuickStep e Jumbo-Visma representadas na frentes, existia muito menos força de perseguição no pelotão, onde teve que ser, quase sempre, a INEOS Grenadiers a trabalhar. A margem dada à fuga chegou a ser de 9 minutos, isto apesar de Jorgensen estar a 5 minutos da liderança.

A formação britânica foi gerindo a vantagem e, com o passar dos quilómetros, foi reduzindo a diferença, voltando a colocar a liderança virtual em Ethan Hayter. Foi já dentro dos 40 quilómetros finais que Alpecin-Fenix, Israel StartUp-Nation e Caja Rural apareceram na frente do pelotão, começando a trabalhar e diminuindo, consideravelmente, a diferença.



Apesar de tudo isto, a fuga entrava com mais de 4 minutos nos 20 quilómetros, ou seja, a vitória estava na escapada do dia. O grupo manteve-se unido até aos 10 quilómetros finais, altura em que Jorgensen e Lampaert atacaram à vez, provocando cortes na fuga onde já não estava Blevins. A movimentação decisiva fez-se a 5 quilómetros do fim, quando Lampaert atacou, levando consigo Jorgensen e, mais tarde, apenas Gibson fazia a ponte.

Gibson fez a parte final toda na frente, Lampaert deixou o britânico ir-se desgastando e no momento em que lançou o sprint não existiram dúvidas. Triunfo autoritário para o belga da Deceuninck-QuickStep, com Jorgensen a terminar em 2º e Gibson em 3º. O pelotão chegou a 1:51 comandado pelo líder Ethan Hayter.




, , , , , , ,