Alto do Montejunto vê José Neves ganhar a etapa e Henrique Casimiro a geral

A derradeira etapa do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho teve o cenário inicial da tirada de ontem, ataques e contra-ataques na sua fase inicial, sem que uma verdadeira fuga se formasse. Praticamente 60 quilómetros foram percorridos sem que uma escapada estivesse formada.



Só aí é que David de la Fuente, Dzmityr Zhyhunou, Urko Berrade, Afonso Silva, Miguel Salgueiro, Josu Zabala e Patrick Videira tiveram tréguas por parte do pelotão para se aventurarem na frente de corrida. O líder da montanha Micael Isidoro tentou fazer a ponte para a frente mas sem sucesso, sendo absorvido pelo pelotão comandado pela W52-FC Porto que nunca deu mais de 3 minutos aos 7 fugitivos.

A 20 quilómetros do fim, o pelotão estava já compacto em direção à dupla subida final de Avenal e Alto de Montejunto, com um total de 7300 metros. Cedo Henrique Casimiro e Frederico Figueiredo atacaram, andaram isolados durante grande parte da escalada final no entanto, a ritmo, José Neves conseguiu apanhar estes dois ciclistas.



Já na subida para o Montejunto, Frederico Figueiredo cedeu e foram os mesmos dois do ano passado a discutir o triunfo. A vitória na etapa sorriu a José Neves, que conseguiu a primeira temporada para si e para a sua equipa. Henrique Casimiro chegou a 1 segundo e sagrou-se o vencedor da edição deste ano do Troféu Joaquim Agostinho, já que os mais diretos rivais chegaram a praticamente 1 minuto. Frederico Figueiredo foi 3º, a 27 segundos.

O ciclista da Efapel foi o grande dominador das classificações finais, juntando à geral, os pontos e a montanha, com a sua equipa, a Efapel, a ganhar por equipas. José Neves foi o melhor jovem e René Hooghiemster ganhou as metas volantes.

Foto: António Correia Teixeira



, , , , , , , ,