Cataldo vence etapa, Carapaz fica mais rosa e Tubarão dá grande dentada

Num dia em que se antecipava uma escapada bem grande aconteceu exactamente o oposto, somente Dario Cataldo e Mattia Cattaneo fugiram ao pelotão e até estabeleceram uma diferença de 16 minutos para o pelotão. Com o aproximar das dificuldades a Mitchelton-Scott decidiu acelerar e reduzir o pelotão e muito, entrando o duo de italianos com 6:20 a 50 kms da meta.




O trabalho da Mitchelton-Scott redundou num ataque de Simon Yates, que teve resposta de Carapaz, Nibali e Landa numa fase inicial. Roglic e Formolo fecharam o espaço e houve nova ofensiva de Yates que desta vez ganhou metros e isolou-se. Só que o trabalho de Damiano Caruso alcançou o britânico já na descida. Uma queda de Ivan Sosa e Joe Dombrowski também afectou Primoz Roglic, com o ciclista da Jumbo-Visma a apanhar o grupo rapidamente. Cataldo e Cattaneo entraram na subida final com cerca de 3:30.

Hugh Carthy ganhou algum espaço no grupo dos favoritos e a seguir foi novamente Simon Yates a mexer. Finalmente a 10 kms da meta Vincenzo Nibali lançou a sua ofensiva, logo seguido por Richard Carapaz e o duo ganhou 10/15 segundos sobre Lopez, Roglic e Landa. Nibali e Carapaz apanharam Hugh Carthy junto ao topo e iniciaram a descida a 55 segundos de Cattaneo e Cataldo.




Primoz Roglic ia caindo a 5 kms da meta e perdeu ainda mais tempo, ao todo cedeu 40 segundos. Nibali voou na descida e Carapaz teve de fechar o espaço já na parte plana de acesso à meta e na frente Cataldo e Cattaneo abrandaram, jogaram frio e no final Cataldo foi mesmo o mais forte, somando assim a 2ª vitória da Astana no Giro aos 34 anos. Simon Yates foi 3º e bonificou mostrando que está a subir de forma. O grupo de Lopez e Majka chegou a 25 segundos.

Na geral Richard Carapaz tem agora 47 segundos sobre Primoz Roglic e mantém os 1:47 sobre Nibali, ganhando tempo à restante concorrência.

, , , , , , , , ,