Sam Bennett coloca “a cereja no topo do bolo” nos Campos Elísios

Hoje foi dia de uma festa emblemática do ciclismo, com o tradicional final dos Campos Elísios, onde Tadej Pogacar pôde mostrar como fica de amarelo. Após os festejos e o habitual passeio a corrida ficou lançado quando se chegou a Paris, com Sam Bennett a garantir a camisola verde matematicamente no sprint intermédio.




Foi a 40 kms do final que se destacou um grupo que deu algum trabalho ao pelotão, com Greg van Avermaet, Maximilian Schachmann, Pierre Luc Perichon e Connor Swift. Connor Swift ficou para trás e o trio entrou na última volta com 15 segundos sobre um grupo principal onde várias equipas dos sprinters trabalhavam.

Schachmann foi o último resistente, apanhado a 3,5 kms da meta e pouco depois a Quick-Step tomou controlo das operações, com Alaphilippe à cabeça. O comboio hoje foi perfeito, com Michael Morkov a entrar na última curva na frente e Sam Bennett não desapontou, aguentou a carga de Mads Pedersen e Peter Sagan para vencer com alguma margem. O vencedor da 1ª etapa, Alexander Kristoff, fechou o Tour com um 4º lugar.




Em termos de contas finais, Tadej Pogacar ficou com a camisola amarela e ainda ganhou a classificação da montanha e a classificação da juventude. Sam Bennett venceu a camisola verde, destronando Peter Sagan e a Movistar voltou a triunfar colectivamente.

, , , , , , ,