Thibaut Pinot vence a partir da fuga, Sergio Higuita salta para a liderança da Volta a Suíça

Última etapa em linha da Volta a Suíça, com a segunda chegada em alto da competição, desta vez a Malbun. A COVID-19 voltou a fazer os seus estragos, mas hoje apenas afetou Quentin Pacher e Marco Haller. O começo em descida não foi fácil para a formação da escapada do dia, ainda demorou bastante até que um numeroso grupo de 19 ciclistas tivesse liberdade para integrar a frente.



Clement Champoussin, Alexey Lutsenko, Gianni Moscon, Michael Matthews, Ion Izagirre, Thibaut Pinot, Nelson Oliveira e Fausto Masnada eram alguns dos principais nomes na frente, uma fuga com bastante qualidade que foi ganhando bastante tempo ao pelotão comandado pela Israel-Premier Tech. Apesar de alguns ataques no Lukmanierpass, da fuga ter estado dividida, a mesma entrou praticamente completa na subida final, nos derradeiros 13 quilómetros. O pelotão seguida com um atraso de 3:30.

As primeiras rampas de Malbun fizeram logo vítimas e o primeiro quilómetro colocou na frente Izagirre e Lutsenko. O cazaque não conseguiu seguir o basco durante muito tempo, com Izagirre a partir para 10 quilómetros em solitário. O basco chegou a ter 40 segundos de vantagem para os mais diretos perseguidores no entanto, com o passar da subida, começou a quebrar.

Ao seu ritmo e sem entrar em pânico, Pinot foi apanhando os seus rivais e, a 2000 metros da chegada, apanhava e ultrapassava Izagirre. O francês da Groupama-FDJ pedalou para a 2ª vitória da temporada, triunfando no alto de Mulban, com 25 segundos de vantagem para Óscar Rodriguez e 38 para Alexey Lutsenko.



No grupo dos favoritos, Daniel Martinez fez um trabalho fabuloso para Geraint Thomas, durante até aos derradeiros 2500 metros. Quando o colombiano saiu da frente, apenas Fuglsang, Thomas e Higuita estavam no grupo. Isto levou ao ataque de Higuita que os seus dois rivais não conseguiram seguir. O pequeno colombiano foi abrindo espaço e, no final, chegou em 4º a 1:19, 11 segundos à frente de Thomas e 29 à frente de Fuglsang. Com estas diferenças, Fuglsang perdeu a liderança para Higuita, com Thomas a ser 2º a 2 segundos e o dinamarquês 3º a 19 segundos.

, , , , , , , , ,