Triunfo milimétrico vale novo título nacional a Rui Costa

Como é habitual a prova de fundo dos Nacionais de estrada foi muito aberta e muito atacada desde início. Nos primeiros quilómetros andaram escapados Tiago Ferreira, David Ribeiro e Guillaume Almeida, com o pelotão sempre por perto, maioritariamente liderado pela Efapel. Este trio foi alcançado e começou uma fase anárquica da corrida, até que à passagem do quilómetro 95 se formou um grupo bastante perigoso na frente.



Joni Brandão, Luis Mendonça, Luís Gomes, Henrique Casimiro, João Benta, João Rodrigues, Rui Vinhas, Daniel Mestre, Francisco Campos, Rui Oliveira, Rui Costa, Frederico Figueiredo e Daniel Freitas começaram paulatinamente a ganhar tempo face a um pelotão também ele já reduzido. João Rodrigues andou vários quilómetros escapado, para obrigar as outras equipas a queimar alguns cartuchos e Ivo Oliveira ainda tentou a ponte para a frente da corrida.

O ciclista da Team UAE Emirates conseguiu mesmo chegar à fuga, com a W52/FC Porto a tentar novamente com um ataque de Francisco Campos. O jovem sprinter foi alcançado e entraram os 14 ciclista da frente juntos na volta final, com 1:10 sobre o grupo perseguidor. Foi na última volta que se destacaram Rui Costa e Daniel Mestre, que foram aumentando a diferença em virtude da descoordenação do restante grupo.



Sendo assim tudo se decidiu no sprint final e num sprint bastante apertado o mais forte foi Rui Costa, derrotando Daniel Mestre por escassos centímetros. No pódio houve 2 ciclistas da W52/FC Porto, com Francisco Campos a terminar em 3º, a 28 segundos do vencedor. Luis Gomes e Frederico Figueiredo completaram o top 5.

Foto: FPC



, , , , , , , , ,