Arnaud Demare regressa aos grandes momentos e triunfa na Paris-Tours

Dia para a última grande clássica do ano, a sempre prestigiante Paris-Tours, uma clássica que mudou de percurso recentemente, passando, agora, por estradas de sterrato. Gijs Leemreize, Julien Duval e Rune Herregodts marcaram a pequena fuga do dia.



A menos de 90 quilómetros do fim, a corrida começou a animar, com o pelotão a ficar dividido em vários grupos devido ao vento. No grupo da frente estavam os principais candidatos que, rapidamente, fizeram a junção com a escapada do dia. O esforço do pelotão fez anular o novo grupo de fugitivos, o que fez com que o pelotão entrasse compacto nos últimos 50 quilómetros, altura em que os setores de gravilha e as subidas já apareciam na estrada.

Foi aí que Stan Dewulf, Franck Bonnamour e Frederik Frison atacaram no pelotão, formando um grupo bastante perigoso. A Groupama-FDJ assumia a perseguição mas sempre que existiam dificuldades apareciam os ataques no pelotão, com Jasper Stuyven e Valentin Madouas a serem os mais inconformados.



Foi no derradeiro setor de gravilha que o pelotão se partiu, novamente com Stuyven a atacar. Esta movimentação deixou o grupo perseguidor reduzido a 8 ciclistas, entre os quais estavam Madouas, Arnaud Demare e Bob Jungels. Madouas deixou tudo na estrada para Demare, conseguiu ir aproximando o grupo da frente, onde já não estava Frison, que tinha furado.

Na derradeira subida do dia, o Cote de Vouvray, Demare atacou e apenas Stuyven cosneguiu responder. Dois na frente e dois a perseguir, era a luta para os últimos 20 quilómetros. As diferenças entre a frente de corrida, o grupo perseguidor e o que restava do pelotão eram curtas, tudo ainda por decidir. Na frente a união foi muita no entanto Stuyven e Demare conseguiu encostar a apenas 400 metros da chegada.



Demare estava confiante, lançou o seu sprint de longe e mesmo assim conseguiu aguentar na frente e celebrar a vitória no Paris-Tours, conquistando o 9º triunfo do ano. Bonnamour foi 2º e Stuyven 3º. A 40 segundos, na luta pelo 5º lugar, o mais rápido do grupo perseguidor foi Danny van Poppel.

, , , , , , , ,